quinta-feira, 15 de março de 2012

O nu

Por que o corpo nu causa tanta polémica ou espanto?
Nascemos nus e nos vestimos para proteção.
Nos banhamos nus para remoção das impurezas.
O corpo nu é o natural dos seres;
É o puro.
Nossa essência humana é nua.
Quanto mais valorizamos o nu,
Inversamente é a distância da evolução intelectual.
Quanto menor a assimilação da civilidade,
maior a necessidade da fluência da libido.
Quando o homem domina seus instintos,
deixando o intelectual aflorar,
notória será a evolução intelectual da sociedade.
As Artes já se utilizavam do nu como expressão da beleza.
Mas não encontraremos no berço da cultura artística o apelativo.
Se prevalecer da expressão nua do corpo para denominar arte,
ao meu ver é simplesmente nivelar por baixo quem aprecia uma boa arte.
Existe uma diferença entre o nu como expressão e o erotismo.
Fazer do nu expressão erótica crua e chama-lo de arte
é aproveitar somente a parte instintiva dos que infelizmente estão em maioria.
Qual é a verdadeira necessidade dos seres humanos explicitarem suas preferências sexuais?
E por que tantos aplaudem essa exposição, sabendo que seus desejos são voláteis?
A medida que um artista se expõem maior será sua distância dos que a ele aprecia.
Os que mais usam e abusam da libido, são os que maior número de seguranças vão possuir.
Desejar uma pessoa por ser instigante é um preço muito alto;
quem o faz cria um envolvimento psicológico deletério, sofre, chora e ainda diz ser amor.
Será que realmente existe espaço para o amor, onde só se deseja momentos?
O nu hoje é sinonimo de sexo, libido, desejo, erotismo e satisfação do momento.
É o retorno ao instintivo, ao primitivo é aculturar.
Mas como ser diferente quando a intelectualidade é só para os privilegiados?
Enquanto o apelativo se vende e se compra muito,
sustentamos a desigualdade intelectual e social cronica de um país.

(MartaVaz)  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...