segunda-feira, 2 de abril de 2012

Os quatro elementos e a psicologia do ser humano - Parte 3


:: Elisabeth Cavalcante :: 
Os elementos têm sido tradicionalmente divididos em dois grupos, sendo o fogo e o ar considerados ativos e auto-expressivos e a água e a terra considerados passivos, receptivos e auto-repressivos. Esses dois grupos são idênticos aos da divisão básica da filosofia chinesa: yin (água e terra) e yang (fogo e ar). Também são idênticos à concepção grega das duas expressões da energia: Apolônia, (fogo e ar que, ativa e conscientemente, formam a vida) e Dionísia (água e terra, que representam forças que se manifestam de modo mais inconsciente e intuitivo).

Estamos lidando aqui com princípios básicos e uma referência à água e à terra como sendo auto-repressivas ou inconscientes, não significa de modo algum que as pessoas cujos mapas contém muita ênfase sobre esses dois elementos sejam, necessariamente limitadas em percepção ou particularmente mais reprimidas, do que qualquer outra.

Esses termos se referem mais ao modo de operação dessas energias e ao seu método de auto-realização, do que a uma generalização específica, que pode ser aplicada ao acaso, a todas as pessoas incluídas numa determinada categoria.
Por exemplo, os signos da água (Câncer, Escorpião e Peixes) e os da Terra (Touro, Virgem e Capricórnio) são mais auto-repressivos do que os do ar (Gêmeos, Libra e Aquário) e do fogo (Áries, Leão, Sagitário), no sentido de que eles vivem mais dentro de si mesmos e não se permitem projetar exteriormente a sua energia essencial sem antes usar uma boa dose de cautela e ponderação.

Os signos do fogo e do ar são mais auto-expressivos porque estão sempre deixando sair, derramando sem reservas, as suas energias e a sua substância vital; os signos do fogo por meio da ação direta e os do ar por meio da interação social e da expressão verbal.

Os elementos fogo e ar também têm sido relacionados com atividade e leveza, uma vez que o ar e o fogo tendem a espalhar-se e a subir, estendendo-se para um
perímetro no espaço. A terra e a água têm sido relacionadas com gravidade e inércia, desde que tendem a estar sob a influência da gravidade e, conseqüentemente, a se concentrar e acumular num nível mais inferior.

Essa classificação dos elementos e o fato de que os signos do mesmo elemento e os elementos do mesmo grupo geralmente são considerados compatíveis, é da maior importância não só na interpretação de mapas individuais, como também na comparação de mapas. Os princípios de leveza e gravidade descrevem um fluxo real de energia que poderá ser percebida por pessoas psiquicamente sensíveis ou pelo menos pode ser sentido, de maneira imediata, por qualquer um que esteja intimamente relacionado com uma pessoa de afinação diferente.

O Elemento Fogo

O elemento fogo se refere a uma energia universal irradiante, uma energia que é excitável e entusiástica e que, através da sua luz, dá colorido ao mundo.
Esse elemento fogo foi relacionado por C.G.Jung, com o núcleo dinâmico da energia psíquica, aquela energia que flui espontaneamente, de maneira inspirada e automotivada.
Isto explica porque as pessoas com signos de fogo dominantes no mapa são tão egocêntricas e, normalmente, bastante impessoais. Elas sentem que são canais de vida e não podem esconder facilmente o seu orgulho a respeito desse fato.

Os signos de fogo exemplificam a decisão, a grande fé em si mesmo, o entusiasmo. Precisam de uma grande dose de liberdade para se expressarem de forma natural, e normalmente garantem esse espaço para si mesmos por meio da incansável insistência nos seus pontos de vista.

Os signos de fogo tendem a ser impacientes com as pessoas mais sensíveis ou mais gentis, especialmente com aquelas que têm predominância da água e da terra. Eles sentem que a água os extinguirá e que a terra os sufocará e freqüentemente se ressentem com a gravidade e o emocionalismo desses signos.

Por outro lado, os signos de ar abanam as chamas do fogo, fornecendo novas idéias que as pessoas dos signos de fogo podem tomar como guia. Por essa razão o fogo geralmente é considerado compatível com o ar, mas é preciso assinalar que os signos de fogo freqüentemente são por demais espalhafatosos e impacientes para o delicado sistema nervoso dos signos aéreos e estes poderão não tolerá-los por muito tempo. De fato, embora os signos de fogo sejam freqüentemente estimulados pelos signos de ar, eles também se cansam facilmente e se entediam com as observações intelectuais que não podem ser seguidas com bastante rapidez.

O Elemento Ar

O elemento ar é a energia vital que tem sido relacionada com a respiração ou com aquilo que os iogues chamam de prana. O domínio do ar é o mundo das idéias arquetípicas, que estão atrás do véu físico, da energia cósmica convertida em padrões de pensamento específicos.

Enquanto os signos de fogo estão preocupados em desejar que alguma coisa passe a existir, os signos de ar focalizam suas energias em idéias específicas que ainda não se materializem. Desse modo, embora os signos de ar sejam freqüentemente acusados de ser seguidores de sonhos sem valor prático, estão desempenhando um papel na realização da criação, no nível social mais amplo, pois suas idéias podem, eventualmente, afetar a vida de milhões de pessoas.

Freqüentemente eles carecem de emoções profundas e da aceitação das limitações do corpo físico. Podem valorizar excessivamente a competência intelectual e se recusar a encarar o fato de que as idéias precisam ser testadas para ver se funcionam, antes que lhes seja atribuído um grande valor.
O pensamento é uma força tão dominante na vida dos signos de ar que, muito facilmente, eles se sentem ameaçados se suas opiniões são ignoradas ou se a qualidade do seu intelecto é depreciada.

Naturalmente os signos de terra e de água são aqueles que mais provavelmente desvalorizarão as idéias dos signos de ar, pois estas normalmente não são aprovadas nos testes de profundidade emocional ou de utilização prática, nos quais os signos de terra e de água insistem. Por seu lado, os signos de ar não querem ficar confinados pelas limitações da terra e também não desejam ter a sua despreocupada liberdade saturada pelos sentimentos e pelas restrições dos signos de água.

Por outro lado, os signos de fogo estimulam os signos de ar no sentido de obter maior liberdade de expressão, dando aos signos de ar um sentimento de confiança e de força que estes não podem encontrar em ninguém mais. Embora os signos de ar admirem, de muitas maneiras, os signos de fogo, ainda assim eles insistirão no seu direito de ponderar as coisas antes de assumir um compromisso, um hábito que pode se tornar cada vez mais irritante para os signos de fogo.


O elemento Água

Aqueles que têm o elemento água fortemente ativado em seus mapas, percebem, desde o seu nascimento, que vários fatores intangíveis desempenham um papel em sua vida, muito maior do que aquele que geralmente se acredita.

Os signos de água estão em contato com os próprios sentimentos, em sintonia com nuances e sutilezas que muitos outros sequer percebem.
O elemento água representa o reino da emoção profunda e das reações de sentimento, indo desde paixões compulsivas e temores irresistíveis, até uma aceitação e um amor que abrange toda a criação.
Uma vez que os signos de água, por sua própria natureza são parcialmente inconscientes, simultaneamente têm percepção do poder da mente inconsciente, mas não têm consciência, eles próprios, do muito daquilo que os motiva realmente.

Os signos de água, como a natureza da própria água, não têm solidez ou forma própria. Portanto, sentem-se mais felizes quando sua fluidez é canalizada e modelada por outros, particularmente pelos signos de terra, que possuem a solidez na qual a água pode confiar e pode-se apoiar. Os signos de água tendem a sentir aversão por aqueles que são turbulentos ou têm personalidades fortes, tais como as pessoas dos signos de ar e de fogo. Sentem-se mais confortáveis com outros, mais discretos e reservados, o que lhes dá sensação de proteção e segurança.

A sensibilidade dos signos de água é tão grande e sua vulnerabilidade à mágoa é tão acentuada que, se as reações emocionais não são controladas e adequadamente canalizadas, podem levá-los a um estado de instabilidade emocional e a uma predisposição para serem influenciados com demasiada facilidade. Entretanto, essa sensibilidade não deve ser considerada uma fraqueza, pois a água tem grande força e tem um longo e penetrante poder especialmente quando é canalizada de uma forma concentrada.

Os signos de água sabem, instintivamente, que devem se proteger das influências exteriores, a fim de garantir, para si mesmos, a paz interior necessária à reflexão profunda e à sutileza de percepção.
A compreensão da verdadeira natureza das suas emoções e anseios é um processo lento e muitas vezes doloroso, mas assim que se dispõem a encarar seus verdadeiros motivos, eles podem ter certeza de que, com a passagem dos anos, terão um contentamento interior cada vez maior.

O elemento Terra

Uma afinação com este elemento indica que a pessoa está em contato com os sentidos físicos e com a realidade do aqui-e-agora do mundo material. Os signos de terra tendem a confiar mais nos seus sentidos e no raciocínio prático do que nas inspirações, nas considerações teóricas ou nas intuições dos outros signos.
Estão sintonizados com o mundo das formas, que os sentidos e a mente prática encaram como real, e a compreensão inata de como o mundo material funciona, dá aos signos de terra mais paciência e autodisciplina do que têm os outros signos.

Raramente é preciso dizer a eles de que modo devem se adaptar ao mundo para ganhar a vida, como suprir as necessidades básicas, ou como devem persistir até que um objetivo seja alcançado. Todas estas qualidades vêm naturalmente para os do elemento terra.
Embora o elemento terra seja um dos elementos passivos ou receptivos, este elemento, como a água, tem uma força de resistência e de persistência que faz com que as pessoas dos signos de terra sempre sejam capazes de cuidar de si mesmas.
O elemento terra tende a ser cauteloso, premeditado, e bastante convencional. As pessoas desse elemento geralmente suspeitam ou duvidam das pessoas mais espertas, de mente ágil, e reagem ao signos de ar com um certo grau de reserva, embora possam ficar um pouco fascinados por eles.
Os signos de água, por outro lado, partilham das suas qualidades de retentividade e auto-proteção. Portanto, a terra acha que a água a refrescará e a tornará capaz de ser ainda mais produtiva.

A própria afinação que dá aos signos da terra a sua força e as suas habilidades especiais, também pode ser a fonte de seus maiores defeitos. O envolvimento com o mundo prático pode, com freqüência, limitar sua imaginação, caso eles confiem demasiadamente nas coisas como elas são ou conforme parecem ser. Isto pode levar a um apego à rotina e à ordem e a uma falta de habilidade para lidar com as áreas de atividades abstratas e teóricas. Mais do que qualquer outra coisa, os signos de terra precisam se abrir para a realidade do mundo invisível e devem se comprometer com ideais específicos que servirão de guia para suas atividades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...