segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Auditório da Alma


por Alessandra França - alessandrafcoach@gmail.com
Vivemos em dias turbulentos onde grande parte da população busca garantir o seu direito de expressar sua insatisfação, revolta e vontade diante de líderes que não se atualizaram em seu modo de liderar.

A expressão é inevitável e, eu diria, essencial, quando estamos falando de pessoas.

Com o advento da internet, quase nada consegue mais ficar oculto ou passar inapercebido diante das pessoas. Todos expressam suas opiniões livremente mesmo sendo ou não criticadas, o direito à expressão é garantido. Vimos que o poder da internet e suas redes sociais foi capaz de despertar um povo e derrubar a tirania histórica no Egito. E sabemos que o direito à expressão é a garantia de liberdade de um povo.

No entanto, da mesma forma que se expressar é essencial e inerente ao ser humano livre, ser ouvido também é.
Todo esse movimento para expressar desejos, reivindicações, opiniões em movimentos populares no Brasil e no mundo perde total sentido se ninguém for ouvido.
Trazendo para o campo das relações individuais, se alguém sofre, expressa seu sofrimento e não é ouvido, podemos classificar o comportamento de quem não ouve como descaso.

Nas relações sociais vemos, pelo menos no Brasil, o direito de expressar sendo exercido, mas o de ser ouvido ainda engessado no campo do atraso social. O que vemos é um descaso dos governantes diante das manifestações populares.

Voltando à esfera das relações individuais, quantas vezes estamos "disponíveis" a ouvir amigos com problemas? Quantas vezes ouvimos com atenção suas queixas oferecendo, não apenas o ombro, mas principalmente, o ouvido para ponderar e compartilhar possíveis soluções para o caso?

Essa atitude de não ouvir e, consequentemente, não ser ouvido, tem provocado comportamentos autodestrutivos. Sentimentos mais densos não expressos em palavras, ou seja, não ouvidos, transformam-se em atos de violência sem precedentes e doenças dos mais variados tipos. A tristeza não chorada e compartilhada tem amargado a vida de muitas pessoas com depressões cíclicas e persistentes. A raiva não dissolvida tem se transformado em destruição da vida e relações em atos de violência que transcendem a compreensão lógica e nos aterrorizam.

Aprofundando ainda mais, levemos o tema de ser ouvido e ouvir ao campo do Ser interior. Quantas vezes ouvimos a nossa Alma, o nosso coração?
Não nos educaram a silenciar a mente e ouvir a nossa Alma. Estamos sempre envolvidos com informações, atividades, obrigações, responsabilidades e em que momento conseguimos silenciar para ouvir a nossa Essência, a nossa Alma?

Cristo deixou um ensinamento profundo sobre a arte de escutar Deus. "Mas quando você orar, vá para o seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está no secreto. Então seu Pai, que vê no secreto, o recompensará".

Ele ensinou a arte de silenciar o pensamento ("vá para o seu quarto, feche a porta"). Onde é o seu "quarto", Ser infinito, Imagem e Semelhança de Deus que lê este texto, senão a Consciência de quem você é hoje? O seu "quarto" na eternidade do teu Ser é o que você é agora, com sua história, seus condicionamentos e seus aprendizados.

"Ore ao seu Pai, que está no secreto. Então, seu Pai que vê no secreto, o recompensará". Onde é o "secreto" neste "quarto" querido Ser infinito? A sua Consciência, onde Deus habita eternamente. Quantas vezes, você parou para silenciar sua mente e ouvir na sua Consciência a voz de Deus?
No silêncio da sua Consciência pare de expressar os pensamentos do dia-a-dia por alguns instantes e escute, ouça o que o Pai tem para lhe dizer. Ouça a sua Alma, sinta o seu Reino. Exercite o ouvir!
Se não conseguimos fazer isso com o Pai no íntimo de nossa Consciência (Seu Reino em nós), como poderemos fazer isso com os amigos e as pessoas ao nosso redor?

Joel Goldsmith deixa uma profunda reflexão sobre como ouvir Deus em nossa Consciência.

"Nós não temos a capacidade de pensar como Deus, mas quando a mente é transcendida para além do pensamento, e em nós se faz o Silêncio, Deus pode fazer soar Sua palavra através de nós".
É no silêncio, em nossa Consciência, que podemos ouvir Deus. É no silêncio que podemos ouvir as pessoas e suas questões, é no silêncio que podemos nos tornar Instrumentos divinos para acolher as dores e os sentimentos em desajuste.

Ouvir é uma arte e, como toda a arte, exige treinamento.

"Quando você parar para ouvir uma outra pessoa, não escute só com a mente, escute com todo o seu corpo. Sinta o campo de energia do seu corpo interior enquanto escuta. Isso desvia a atenção do pensamento e cria um espaço de serenidade que possibilita você ouvir realmente, sem que a mente interfira".

Este ensinamento de Eckhart Tolle pode ser um bom começo para exercitar a escuta.

É preciso silenciar a mente, sentir o coração, a Alma e deixar Deus falar conosco. É preciso exercitar essa escuta interna essencialmente, depois a escuta com algum amigo em dificuldade, ou nossos filhos, familiares e vizinhos.

Se cada um começar a exercitar primeiramente a escuta interna, depois a escuta relacional, sabemos que, por reflexo, a voz da grande massa possa um dia ecoar vir a ser ouvida pelos líderes e governantes.

"A arte da escuta é como a luz que dissipa a escuridão da ignorância. Se você é capaz de manter a sua mente constantemente rica através da arte de escutar, não tem o que temer. Este tipo de riqueza jamais lhe será tomado. Essa é a maior das riquezas". Dalai Lama

Conheça www.auditoriodaalma.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...