domingo, 15 de setembro de 2013

Para se desapegar: apegue-se.


É o que eu sempre digo aos meus amigos: ''Quer se desapegar de algo ou alguém? Apegue-se.'' Sei que pode parecer loucura de minha parte vos dizer isto, mas garanto que não. Gosto de trabalhar por tópicos, então vamos a eles:

1° - antes de mais nada, quando a gente quer se desapegar e não consegue, é nítido que está havendo uma forte batalha com o emocional e racional, o consciente com o inconsciente. Só quem passa por isso, sabe o que eu estou a dizer... creio que todos nós já passamos por isso, a começar quando tivemos que sair de nosso lar para ir ao 1° dia da nossa 1° escola. Quem que não queria se desapegar, não é mesmo? Aliás, apegar-se a algo ou alguém é algo mais comum do que imaginamos e somos vítimas disso constantemente.

2° - vimos no tópico anterior sobre a batalha com o emocional e o racional/ o consciente e com o inconsciente e eu lhes pergunto: Quais batalhas vocês têm enfrentado? Vamos partir do pressuposto que você é uma moça que sofre com o fim de um relacionamento ou que você seja um rapaz preso à família. Ambos os casos as raízes são emocionais e que pode ser chamado de submissão. Eles estão presos, sofrendo em suas respectivas situações. Não parece, mas eles estão em uma batalha com a razão deles. Eles querem sair dessa situação, pois sabem que não os levarão muito longe e durante essa ''batalha'' é comum ficar deprimido e querer se isolar das coisas. E é aí que o desapego entra em cena! A razão diz: ''pára com isso! Caia fora! Você é melhor do que isso!'' e ai aparece a emoção e diz: ''pensa bem! Olha o que você vai perder!''

Ou seja: você ali no meio do bombardeio. Mas veja pelo lado positivo: você pode optar com qual fica.

3° - desfecho – agora é a melhor parte. Contarei o segredo de como eu faço para eu me desapegar: me apegando. Simples. Exemplo: como eu estou para me mudar, estou me apegando ao máximo à minha família, principalmente ao meu pai, já que eu moro com ele. E me apegando, eu ''saturo'' essa energia, pois quando eu partir, não ficarei com remorso ou remoendo o passado por não ter ''curtido'' a minha família direito e depois passar anos me apegando a um sentimento e/ou emoção que eu tive tempo de viver com eles. Claro que eu os verei, só que não todo dia. Uso esta mesma técnica para o fim de relacionamentos. Mesmo com o término, eu me apego e ''saturo'' essa energia e depois eu me desapego. Lembrando que isso não é vampirização. Eu não sugo a energia das pessoas. Posso comparar com uma foto antiga, que você fica olhando e depois a descarta.

E como eu consigo essa destria? Com meditação. Eu criei o hábito de meditar diariamente e isso me ajuda muito para refrescar meus pensamentos e ter atitudes certas. Não que eu acerte sempre, mas eu ajo com a mente fria.
E sendo assim, eu me apego ao desapego e destravo mais um cadeado, e a roda gira... e eu sigo feliz.


É um caminho que requer muita cautela e atenção, uma vez conseguindo, a felicidade virá. E só se desapegar ao apego.
E compartilho com vocês agora esta música que tem TUDO a ver com a postagem...

Beijos de Luz e Amor no coração de vocês!

E. Laetittia Braz.

Um comentário:

  1. O apego e desapego são fases contantes da nossa vida, especificamente o desapego é algo extremamente complicado pra mim, já que eu não tenho o costume de conversar com outras pessoas sobre o assunto, geralmente mergulho numa tristeza profunda e afogado pela mágoa eu vou me desligando daquele sentimento, é algo tão denso que muitas vezes levam meses para se diluir.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...