quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

20/02: Dia de Minerva - Deusa Romana| Ritual.

Deusa Minerva
(CRENÇAS)

''Sou aquilo que penso. Minha vida é formada, moldada pelo que digo a mim mesma. Quem sou no mundo é o que eu penso que sou. O que tenho no mundo é o que penso que posso ter. O conteúdo de minha mente é o que eu escolho.
Eu descarto, corto, jogo fora aquilo que não contribui para nada. O que os outros pensam de mim é a história deles e diz muito mais sobre eles do que sobre quem eu sou. Na minha jornada eu me certifico de que aquilo que carrego seja de minha própria e cuidadosa escolha e me sirva bem... ''

Mitologia
Minerva, deusa romana e etrusca da inteligência, da criatividade, da sabedoria, das habilidades domésticas e manuais, era a protetora dos artesãos, de todas as pessoas cujo trabalho manual era guiado pela mente. Seu nome vem da antiga raiz da palavra "mente". Minerva aparece aqui com sua árvore, a oliveira. Ela usa uma égide, um peitoral ladeado de serpentes, e uma coruja em seu toucado que a identifica como a Deusa da morte e dos mistérios mais profundos.

Mensagem da Deusa pra você:
Minerva veio para dizer que está na hora de examinar as suas crenças e mudá-las, se elas não alimentam a sua totalidade. Como pensamentos velhos, desgastados, insalubres estão minando a sua vida, a sua energia, a sua felicidade? Você acredita no que as outras pessoas pensam e/ou dizem a seu respeito? Você ainda está rodando a fita de mensagens negativas que seus pais ou as pessoas que tomavam conta de você lhe deram quando era criança?
Você acredita no pior sobre si mesma, ou no melhor? Suas crenças são rígidas demais para permitir e apoiar sua evolução? Todos nascemos com uma história. Se vamos viver a história com que nascemos ou criar uma história que alimente tudo o que queremos ser é uma escolha nossa. Minerva diz que a totalidade é cultivada quando você se vê em todos os seus aspectos — tanto os sombrios como os luminosos— e escolhe as suas crenças para que sirvam ao seu mais alto benefício.

Meditação antes do ritual: 
''O que há no meu sótão?''
Reserve um horário e um lugar em que você não seja interrompida.
Você precisará de papei e caneta. Sente-se ou deite-se confortavelmente, com a coluna reta, e feche os olhos. Inspire profundamente, respirando para todas as partes do corpo, deixando a respiração enchê-la como se você fosse um balão. Quando estiver completamente cheia, solte o ar. Respire fundo outra vez e solte o ar. Feche os olhos e sinta, visualize ou perceba um lance de escadas que leva você a um sótão. Pode ser um sótão que você já conheça ou um que você imagine. Suba os degraus. No alto da escada há uma porta. Você tem a chave dessa porta pendurada num cordão em seu pescoço. Pegue a chave e abra a porta. Você entra numa sala. Numa parede há prateleiras. Numa das prateleiras há uma caixa com a inscrição “crenças’’. Pegue a caixa e abra.
Dentro dela estão as suas crenças. Enfie a mão dentro da caixa, puxe uma delas e examine-a.
Depois de examiná-la bastante, pergunte a si mesma: "Esta crença serve ao meu mais alto benefício ou à totalidade?" Se a resposta for afirmativa, devolva essa crença à caixa e tire outra. Se a resposta for negativa, transforme a crença em algo que sirva a você, algo que lhe pareça bom, algo que a alimente.
Repita sua nova crença algumas vezes e sinta-a aprofundando-se no seu coração, na sua
consciência. Vivencie a alegria de ter essa nova crença. Quando terminar, ponha a nova crença aperfeiçoada na caixa e devolva a caixa à prateleira. Feche a porta do sótão e tranque-a com a chave. Desça a escada. Quando chegar embaixo, respire fundo e solte lentamente o ar à medida que volta ao corpo. Quando sentir que está pronta, abra os olhos. Seja bem-vinda!

Nota: Se perceber que suas crenças parecem resistir aos seus esforços para transformá-las repita este ritual em outra ocasião. Isso é um processo, e as crenças com que você está lidando estão aí há muito tempo. Aqui é importante confiar. Talvez você queira anotar o nome de sua nova crença e colocá-lo num lugar de destaque, onde possa vê-lo sempre.

Ritual para Minerva:
Objetivo: pedir a inspiração da Deusa Atenas para o Bom Caminho e o Bom Combate, que as suas qualidades possam ser integradas na nossa experiência.
Momento adequado: Lua cheia de Fevereiro

Materiais necessário: coroa de hera, carvão, louro em pó, vela púrpura, caldeirão, espada (ou faca), azeite e pão.

Acender a vela púrpura, colocá-la dentro do caldeirão. Saudar o Oriente e dizer:

- Nesta época de grande poder, Sábia Deusa, invoco o teu poder, Senhora do Conhecimento e da Sabedoria, para que me protejas no Bom Caminho e inspires no Bom Combate.

Colocar a coroa de hera sobre o pentagrama e pegar na espada com a mão direita. Dizer:

- Trago esta coroa, símbolo dos pensamentos elevados, em ti a consagro, por ti a purifico e bendigo, para que limpe os meus pensamentos e os ilumine. Trago esta espada na minha mão direita, símbolo da justa acção, em ti a consagro, por ti a purifico e bendigo, para que me oriente no meu caminho e só seja levantada para a guerra justa.

Colocar a coroa de hera na cabeça e dizer:

- Peço-te, Grande Deusa, Senhora do Equilíbrio, que a tua serpente esteja sempre desperta em mim e a tua coruja me guie na escuridão.
Ajuda-me a ter uma ação ponderada, a minha mente sempre clara e as minhas emoções controladas, para meu benefício e dos meus Irmãos.

Acender o carvão e deitar o pó de louro. Dizer:

- Grande Deusa, inspiradora dos homens justos e inteligentes, que o Fogo me purifique e o Ar me inspire a ouvir os ensinamentos dos Mestres Antigos.

Fazer uma meditação sobre os aspectos da nossa vida onde queremos a acção da Deusa.
Colocar o azeite e o pão sobre o altar e consagra-los. Dizer:

- Grande Deusa, eu te consagro este pão e este azeite, símbolos da Terra e da Luz, para que com eles eu possa fazer a união entre o Plano Manifestado e o Plano Espiritual. Assim seja.

Molhar o pão no azeite e comê-lo, enquanto visualiza a energia da Deusa a descer sobre si.

Colocar as mãos em forma de triângulo à frente da cabeça, os polegares unidos e os indicadores também, saudar o Oriente e dizer:

- Grande Mãe, peço-te para que oiças as preces desta tua filha que te pede auxílio e inspiração. Agradeço a tua benevolência e Amor. Assim seja.

Fonte: Wikipédia
Fonte: O Oráculo da Deusa
Fonte: Grimoire
Fonte: Anotações pessoais.
Fonte: DEAE SVLI MINERVAE OS PEDIDOS DE JUSTICA.

Um comentário:

  1. Boa tarde querida amiga lindo texto! e vou fazer essa meditação por eu sei que preciso mesmo.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...