quinta-feira, 2 de julho de 2015

Os Tattvas (Tattwas)

Tattva (Tattwa)

Significado: Qualidades da natureza, ou forças sutis da Natureza
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

De Acordo com a escola Samkhya de filosofia na Índia, o Tattva são os métodos de para se "entender" os 5 elementos alquimicos. A forma que eles interagem criando a progressão lógica de cada grau elemental onde os elementos são discutidos a principio de modo simbólico, em seguida o estudante é ensinado através de um método, como compreender a "teoria" estrutural do mundo elemental.


A pequena História dos Tattvas
Há seis escolas sobre o pensamento Tattvico (filosofia). O sistema Tattva original foi desenvolvido pelo Indiano Maharshi Kapila como parte de sua filosofia Samkhya. Isto foi a cerca de 700 a.C., mas as raízes da filosofia Tattvica se encontram no minimo em 2000 a.C. A filosofia Samkhya de Kapila divide o universo em cinco formas Tattvicas básicas, que se interagiram formando 25 Tattvas.

A palavra Tattva é a junção de duas outras, Tat (significa aquilo) e Tvam (significa ti). Tattva basicamente significa tudo, aquilo que é ti, a verdadeira forma de tudo. Ela é geralmente traduzida como qualidade. Mas, Tat representa Deus e Tvam o indivíduo, significando (que se encaixa com a filosofia Hermetica) "Isto (que é o universo) és tu." Similar ao axioma Hermético "Como o que esta em cima, assim é embaixo", e é diretamente relacionado ao conceito de Macrocosmo (Tat, Deus) e Microcosmo (Tvam, indivíduo).

As escolas de Hatha Yoga de filosofia Tattvica lingam a energia da respiração (Prana) com os ciclo dos cinco Tattvas. O oitavo capítulo do Shivagama é A ciência da Respiração e a filosofia dos Tattvas. Este trabalho descreve "O Universo como criado nos Tattvas; sendo instrumentalizado pelos Tattvas; e desaparece nos Tattvas; dos Tattvas se conhece a natureza do Universo."

Os Tattvas são as cinco modificações da Respiração, Prana, que é descrito como o principio vital do Universo (macrocosmo) e do homem (microcosmo). O prana é comum aos cinco Tattvas.

Segundo a crença esotérica de muitas doutrinas, tudo o que foi criado, o macrocosmo e o microcosmo, formou-se através dos cinco elementos (Tattwas):
 
1 - Akasha
Elemento: Princípio cósmico (Akaça = Som - Éter Sonoro)
O Akasha é o princípio original, espaço cósmico, o éter dos antigos, o quinto elemento cósmico (quintessência), a quinta ponta do pentagrama.
É o substrato espiritual primordial, aquele que pode se diferenciar. Segundo a teosofia relaciona-se com uma força chamada Kundalini. Eliphas Levi o chamou de luz astral.
No paganismo, o Akasha, também chamado de Princípio Etérico, corresponde ao espírito, à força dos Deuses. É representado no Hermetismo, segundo Franz Bardon, pelo Ovo negro, sendo um dos cinco Tattwas constituintes do Universo.
 
2 - Fogo
Elemental: Salamandras  (Tejas = Luz - Éter Luminoso)
O fogo é considerado um símbolo sagrado na maioría das religiões, incluindo o Hinduísmo, Cristianismo, Judaísmo, Islamismo, Xintoísmo e Wicca.
Quase todos os rituais religiosos são realizados na presença deste elemento. Seja em forma de fogueiras, ou mesmo simplesmente representado por uma vela, o fogo possui um misticismo que envolve quase todas as crenças.
 
3 - Ar 
Elemental: Silfos ou Sílfides (Vayu = Vento - Éter Tátil)
O ar é considerado um símbolo sagrado na maioria das religiões, incluindo o Hinduísmo, Cristianismo e Wicca. O ar é um dos "tatwas" (cinco elementos básicos da natureza). Na religião Wicca o ar é tido como um dos símbolos do Grande Deus, assim como o incenso e as penas.

 
4 - Água
Elemental: Ondinas (Apas = Água - Éter gustativo)
A Água é considerada um símbolo sagrado na maioría das religiões, representada geralmente em receptáculos (como taças) ou simplesmente por um rio, lago ou mar (nas cerimônias realizadas na natureza). A água possui um misticismo que envolve quase todas as crenças.
 
5 - Terra
Elemental: Gnomos (Príthivi = Terra - Éter Olfativo)
Segundo a mitologia pagã, o elemento terra foi o último dos elementos a se formar, pois pela sua principal característica, a solidificação, ela integra em si o fogo, a água e o ar. Foi essa característica, segundo a crença pagã, que conferiu uma forma concreta aos outros três elementos. É tida como um dos símbolos da Grande Deusa, assim como o pentagrama e o sal.
 
Breve descrição:
De acordo com as doutrinas esotéricas, os quatro elementos mais densos foram originados do princípio akáshico. Por isso o Akasha é o princípio original; correlacionando os Cinco Elementos com o pentagrama, o Akasha seria a 5º ponta do pentagrama (a ponta apontada para cima), aquela que representa o espírito divino, a chamada quintessência.
 
Todo elemento possui duas polaridades:
Ativa: Plus (Mais - construtiva, criadora, geradora)
Passiva: Minus (Menos – destrutiva, desagregadora, exterminadora).

O maniqueísmo não está presente nas religiões pagãs, não existindo, portanto o conceito de bem e mal definido da mesma maneira como existe hoje na sociedade monoteísta.

Quanto aos cinco elementos citados, deve-se acrescentar que não se tratam de fogo, água, ar e terra comuns (que são tidos apenas como aspectos do plano material denso), mas sim de características universais dos cinco elementos.
 
Simbolismo
Ciências Herméticas
Espírito; representado pelo Ovo negro
Fogo (Tejas); representado pelo Triângulo Vermelho
Ar (Waju); representado pelo Círculo Azul
Água (Apas); representado pela lua Crescente
Terra (Prithivi); representado pelo Quadrado Amarelo
 
Bibliografia:
Referencias:
Frater A.M.B., et. al, Discipulus Inceptor (H.O.M.C., 1999) Privately published
Regardie, Israel, et. al., eds., The Golden Dawn: A Complete Course in Practical Ceremonial Magic (Llewellyn, 1989) ISBN 0875426638
Mumford, John , Magical Tattwa Cards (Llewellyn, 1997) ISBN 1567184723
Prasad, Rama, Nature's Finer Forces: The Science of Breath and the Philosophy of the Tattvas (Kessinger, 1997) ISBN 1564598039
Fletcher, Ella A., Law of the Rhythmic Breath: Teaching the Generation, Conservation, and Control of Vital Force (Kessinger, 1997) ISBN 156459839X
Ramacharaka Yogi, Science of Breath (Kessinger, 1997) 
BARDON, Franz - Magia Pratica: O Caminho do Adepto (ISBN 8571871175)



Fonte: http://www.espiritualismo.info/terminologias.html#Tattwa

Um comentário:

Deixe seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...