quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Encantamento com Pedras.

Encantamentos com pedras 

As pedras comuns e simples têm sido usadas numa grande variedade de atividades mágicas, da mesma forma que as preciosas e semipreciosas. Nos capítulos precedentes, examinamos como as cores, as formas, a aparência, a luminosidade e outros fatores nos ajudam a conhecer os poderes contidos nas pedras. Na Parte II desse livro você encontrará uma lista detalhada relacionando as principais pedras mágicas. Esse capítulo é um tanto diferente. Contém rituais secundários que empregam qualquer tipo de pedra que possa ser encontrada no quintal, na praia ou em qualquer outro local na natureza. Nesses encantamentos, use seus poderes de visualização e de concentração para direcionar a energia das pedras. Aqui, as rochas são geralmente pontos ou instrumentos para focalizar que acrescentam pouco poder próprio. Algumas são amuletos e talismãs. A pilha de pedras, descrita em detalhes a seguir como "cairn of power" recolhe energias da terra, mas as rochas em si não são necessariamente poderosas. Isso não quer dizer que um pedaço de granito composto de quartzo, hornblenda e muitos outros minerais não contenha seus poderes próprios, mas tais pedras carecem de energia concentrada. Já que esse é o tipo mais necessário em magia, é mais difícil trabalhar com elas do que com uma ametista ou cornalina. Assim, nos encantamentos simples que se seguem, não se preocupe com o tipo de pedra a ser usado. Pegue qualquer uma que estiver à mão.

Proteção 

Os cinco seixos 
Vá até um rio ou corrente d'água. Fique de pé na água, de frente para a direção da correnteza, retire cinco seixos do leito do riacho. Ao fazer isso, visualize sua necessidade de proteção. Conforme cerrar as mãos para apanhar as pedras, veja-as emitindo energias protetoras. Quanto mais duras e desgastadas pelo tempo, mais elas reforçarão seu escudo protetor. Tenha-as sempre com você para estar protegido. Se quiser, coloque-as numa sacolinha ou tecido dobrado, ou use-as em alguma peça de joalheria. 

Atravessando o rio 
Se precisar atravessar um rio perigoso ou desconhecido e quiser ter mais segurança, fique de pé de frente para ele. Abaixe-se e pegue três seixos secos do chão. Tenha-os com você ao cruzar o rio, visualizando-se de pé na outra margem, molhado mas a salvo. Lá chegando sem problemas, devolva-os ao chão. Está feito. 

Proteção à noite 
Se sentir que o perigo está próximo quando estiver andando à noite no meio de árvores, fortifique-se pegando uma pedrinha. Segure-a em sua mão emissora e visualize-se sendo a pedra - forte, dura, protegida. 

Divinação 
O poço 
Numa noite tranquila, leve uma pedra redonda e grande para um poço. Acalme sua mente e focalize sua percepção na área de pesquisa. Lá, deixe cair a pedra. Escute o ruído da água quando a pedra afundar - nos sons da água você pode ouvir a resposta à sua pergunta. Se não, celebre novamente esse ritual e deixe que os sons falem com sua mente subconsciente. 

Preto e branco 
Passe alguns minutos recolhendo pedras. Metade deve ser escura, a outra metade clara.
Coloque-as no chão à sua frente. Faça sua pergunta ou mantenha-a na mente. Feche os olhos, misture as pedras por alguns segundos e, então, com sua mão esquerda, ou receptora, retire uma. Se você pegou uma pedra escura, a resposta é sim ou há perspectivas favoráveis. Se clara, não. 

Dinheiro e prosperidade 
Pedra do Ano Novo 
Ao nascer do sol na manhã do Ano Novo, saia de casa e encontre a maior pedra que consiga carregar. Leve-a para sua casa e coloque-a num local bem à vista. Se a mantiver em sua casa durante um ano, este será repleto de prosperidade. Substitua a pedra todos os anos. 

Sorte 
Na cerca 
Levante antes do nascer do sol na manhã do equinócio de primavera. Encontre várias pedras e coloque-as nos mourões da cerca ao redor de sua propriedade, visualizando a si mesmo, sua casa e sua vida repletos de sorte. 

Amor 
Pedra do amor 
Vá a um local onde existam muitas pedras desgastadas pela água. Procure por uma grande e achatada, enquanto se visualiza envolvendo-se com o parceiro perfeito. Desenhe com tinta vermelha dois corações entrelaçados na pedra, mantendo sua visão. Quando terminar, enterre-a num local agreste. 

Poder 
Pilha do poder 
Esse encantamento é ideal para ser usado em rituais ao ar livre. Celebre-o antes de qualquer outra forma de magia com pedras.

Para conseguir poder extra durante os encantamentos, escolha 10 ou 12 pedrinhas redondas mais ou menos do mesmo tamanho. No chão onde fizer sua magia, coloque a primeira pedra e diga: 
Uma pedra de poder. 
Repita com cada uma, formando uma pilha triangular de pedras. Você está fazendo um cairn. Quando colocar a última no topo da pilha, diga: 

Uma pilha de poder. 
Agora faça sua magia. Essas pilhas de poder parecem coletar e serem reservatórios de poder e podem ajudar em sua magia. Deixe-as permanentemente dentro de sua casa ou, se for grande, em sua propriedade, para protegê-lo. Um encantamento de atração com pedras Pegue uma pedra qualquer. Segure-a em sua mão emissora por alguns minutos enquanto visualiza sua necessidade. A imbua com sua necessidade e envolvimento emocional. Emita poder do seu corpo para a pedra. Use a visualização para vê-lo se dirigindo a ela. Jogue a pedra em água corrente. Está pronto. 

Um encantamento de expulsão 
Para se livrar de doenças, hábitos não saudáveis, sentimentos de mágoa e qualquer outra perturbação, segure uma pedra em sua mão emissora, visualize detalhadamente seu problema, qual parte sua precisa ser banida entrando na pedra. Veja o problema e suas causas abandonando-o e impregnando a pedra. Quando não puder enviar mais energia para ela, jogue-a no fogo, atirando com ela as causas e manifestações de seu problema. Recue - a pedra pode explodir. Se não tiver um fogo aceso, ou não quiser pedras explodindo, jogue-a no ar ou na água, livrando-se do problema que o está afetando. Acabou. 

Extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - cap 12.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Histórias que as pedras contêm.

HISTÓRIAS QUE AS PEDRAS CONTÊM
É melhor começar a conhecer as pedras antes de usá-las em magia. Familiarizar-se com elas faz com que se possa utilizar seus poderes. Depois de ter-se sintonizado com uma ametista, por exemplo, você desenvolve um "conhecimento mágico" com relação à tal pedra. Trata-se de um verdadeiro instrumento, além de ser uma das três exigências da magia. No início, medite com mais ou menos dez pedras de cada vez, e vá acrescentando outras conforme apareçam em sua vida, como aconteceu comigo em relação à sugilita. Quando precisar celebrar um ritual mágico, você saberá qual pedra usar. Trabalhe com as pedras individualmente. Se estudar o citrino de manhã e mudar para a aventurina à tarde, suas associações com essas pedras não serão tão claras como se dividisse suas sessões em dois dias, deixando tempo para um estudo de maior profundidade com cada uma. Tente repetir as sessões com cada pedra pelo menos duas ou três vezes por dia para uma imersão total. Você pode simplesmente olhar para a pedra várias vezes durante o dia depois de sua harmonização com ela, ou segurá-la por alguns minutos. Para "ouvir" as histórias que as pedras contêm, você pode tentar um método como o que segue abaixo. É feito no melhor sentido xamânico para permitir que a pedra o ensine. O universo está constantemente falando conosco, com todos nós. Lembre-se de ouvir! Limpe a pedra se for necessário. Aí reserve um tempo, talvez meia hora, dependendo de seu desejo de trabalhar com ela.

Encontre um lugar calmo. Pode ser em seu jardim, na sala de visitas quando o resto da família está dormindo, ou num vale sossegado em uma floresta próxima. Mesmo o parque de uma cidade ou o telhado servem. Idealmente, qualquer lugar ao ar livre é preferível, mas faça como puder. Esse é um exercício com pedras dividido em duas fases. Na primeira, utilizamos o subconsciente, a mente consciente profunda. Finalmente, uma parte dela foi chamada ultimamente de "cérebro direito (ou certo)". 
A segunda fase usa a mente intelectual, consciente, socialmente controlada, agora conhecida como "cérebro esquerdo". Acomode-se confortavelmente diante da pedra que você pôs no chão ou numa cadeira à mesa. A pedra deve estar ao alcance das mãos. Feche os olhos e ouça seu próprio mantra, sua respiração. Aquiete sua mente consciente. Respire profunda e ritmicamente. Com os olhos ainda fechados, estenda sua mão receptora (a esquerda para os destros, a direita para os canhotos). Mantendo-a a alguns centímetros do chão, movimente-a delicadamente para frente e para trás. Concentre sua atenção ou percepção na palma dessa mão. Você está procurando pela pedra. Não tente sentir as energias da pedra, simplesmente deixe-se fazer isso. Digamos que eu estivesse trabalhando com um cristal de quartzo. 

Conforme minha mão passa sobre ele, posso sentir uma emanação potente saindo da pedra, como se fosse um ponto quente e pulsante na palma de minha mão. Quando afasto a mão do cristal, a sensação se interrompe. Passando de novo sobre ele, o fluxo de energia se movimenta pela minha palma. Isso pode parecer estranho ou sobrenatural, mas trata-se do uso normal de seus sentidos e é vital em magia. Quando tiver localizado a pedra, pegue-a, usando novamente seus sentidos para determinar sua exata localização. Seus dedos devem envolvê-la totalmente. Se isso não acontecer, tente de novo. Seus olhos ainda estão fechados. Você está usando sua mente sensitiva. Segure a pedra com a mão receptora por alguns instantes. As energias serão mais facilmente detectáveis agora que você está mais perto de sua fonte. O que é que está sentindo? Elas influenciam seu humor? Está mais feliz? Mais calmo? Energizado? Estimulado? Com os olhos ainda fechados, mova devagar a pedra para cima e para baixo, a alguns centímetros de seu corpo, começando na altura da barriga e subindo até o topo da cabeça. Sente alguma coisa de diferente?

Sente a energia da pedra dentro de você, como se fosse um raio morno de sol? Ou um raio fresco do luar? Em seguida, transfira a pedra para sua mão emissora. Sinta-a. Ela é lisa, acetinada, áspera ou estriada? Ondulada ou chanfrada? Ela parece se esmigalhar? É fria ao toque? Quente? Uma vez que a tenha pesquisado com seus dedos, sinta o peso da pedra. É leve? Pesada? Lembre-se disso tudo - todas as impressões, sensações e efeitos emocionais, se houver algum. Abra os olhos e olhe para a pedra. Com todas as informações que você recebeu na mente, estude-a com seus olhos. Naturalmente já a olhou antes, mas nunca com todas essas sensações. Olhe-a fixamente por alguns minutos, como se a visse pela primeira vez. Veja-a com os olhos de um xamã. Penetre-a com sua visão, analise-a, flexione sua mente consciente. Qual é sua forma? Se não foi lapidada, é lisa, um cristal natural, um pedaço rústico de mineral ou uma pedra brunida com camurça e água? Se for um cristal, tem quantas faces? São regulares ou de formas diferentes? Lapidados profundamente ou de leve? Agora focalize a cor da pedra, deixando que ela invada sua consciência. O tom é intenso ou pálido? Brilhante ou escuro? Agradável ou desagradável? Influencia seu humor? Que associações, mágicas ou não, você faz com a cor? A pedra é solidamente opaca, translúcida ou transparente? Deixe que a pedra responda a essas perguntas. Examine-a como se fosse um médico estudando seu paciente. A pedra está falando com você, revelando sua natureza e usos mágicos. Quando sentir que sua concentração está diminuindo, ou está simplesmente ficando entediado (um bom sinal de que a "conversação" está terminada) ou se for interrompido, segure a pedra com as duas mãos, eleve-a para o alto, abaixe-a e pressione-a contra sua barriga. Esse é um simples ritual que define o fim da sessão, usando uma apresentação simbólica da pedra a todas as energias acima e abaixo. 

Agora procure por informações mágicas relativas à pedra nesse livro ou noutros. Veja se estão de acordo com o que descobriu. Se você é do tipo que gosta de registrar as coisas, escreva um resumo da sessão. Anote o nome da pedra, suas energias e suas sensações. Se quiser, use-a por algumas horas durante o dia ou a noite, depois da sua harmonização com ela. Sinta quaisquer mudanças internas enquanto ela está com você. Caso contrário, coloque-a num lugar seguro, talvez em seu altar ou, se não tiver um, em sua bolsinha do poder. (Veja o Glossário para termos desconhecidos usados neste livro.) Sua meditação com a pedra terminou. Repita esse ritual várias vezes ao dia, se achar necessário. Pode ser que apenas uma sessão seja suficiente para processar todas as informações, mas talvez também haja necessidade de várias. Você deve tentar fazer a metade "consciente" desse exercício durante o dia, e a metade "subconsciente" à noite. O nascer do sol ou o crepúsculo são momentos ideais para isso, pois simbolizam a troca da mente sensitiva (noite) pela mente analítica (dia). Se tiver amigos que usem pedras em magia, pergunte-lhes quais suas impressões. Compartilhe as suas se quiser, pois ninguém possui o monopólio desses assuntos, e lembre-se que as opiniões alheias podem ser bem diferentes das suas. 

Claro que isso tudo parece bastante complicado. Afinal, uma pedra não fará seu trabalho mágico sem esse ritual? Talvez. Em certos casos, com certeza. Mas na magia com pedras, os poderes que nós sentimos nos materiais brutos são apenas parte das energias que usamos. As pedras são freqüentemente usadas como pontos focais de poder pessoal, que nós fazemos despertar dentro de nossos corpos. Por meio do ritual injetamos esse poder individual na pedra, que acaba por atuar como uma lente que focaliza e concentra a energia enquanto acrescenta sua própria "transmissão". A energia é então enviada para a meta mágica. 
Nosso conhecimento profundo das pedras, de suas formas, cores e poderes cria uma relação mais firme com elas, permitindo uma projeção mais segura e forte de energia. Talvez a magia com pedras funcione sem a familiaridade do mago com os instrumentos. Porém, como a prática e o desejo podem transformar um entalhador de madeira num escultor, assim também sessões como essas determinam a eficácia da magia do praticante. Omiti-las é perder metade da magia.

Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capitulo 

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Limpeza das pedras

LIMPEZA DAS PEDRAS
As pedras estão expostas a uma grande variedade de energias antes de chegarem às suas mãos. Para usá-las em magia, muitos profissionais efetuam uma limpeza ou purificação. É um processo simples, que remove influências passadas da pedra, deixando-a pronta para o uso. É aconselhável fazê-lo com cada uma delas. As únicas exceções são aquelas que você mesmo coletou, a menos que as tenha encontrado próximas a uma instituição militar, uma rodovia ou terra poluída. Existem vários métodos de purificação. O mais simples consiste em colocá-la ao sol por um dia inteiro, três dias ou mesmo uma semana. Os raios solares fazem o trabalho, queimando as energias desnecessárias. Coloque as pedras sob o sol. O peitoril de uma janela não é um lugar tão bom quanto fora de casa, porque o vidro da janela bloqueia alguns dos raios solares. Recolha as pedras todos os dias ao anoitecer. Algumas pedras estarão "limpas" depois de um dia absorvendo os raios solares. Outras precisarão de mais tempo. Verifique-as todos os dias, e sinta suas energias internas colocando-as em sua mão receptora. Se as vibrações são regulares, saudáveis, a limpeza foi efetuada. O segundo método é de certa forma mais difícil. Aqui a água corrente é o instrumento. Coloque as pedras na água corrente e deixe-as por um ou dois dias. Se houver um rio ou fonte perto de sua casa, é o ideal. Coloque as pedras numa sacolinha de rede ou invente algum outro jeito de garantir que elas não sejam levadas pela água. Deixe-as a noite toda para uma limpeza delicada de todas as impurezas. 

A terceira técnica principal é regida pelos poderes da Terra. Enterre a pedra no chão por cerca de uma semana e verifique se foi purificada. Em caso afirmativo, lave ou retire a terra e sua magia pode começar. Essas são todas purificações naturais, empregando as energias dos elementos. Se não puder fazê-las, existe um outro método, um ritual de purificação que pode ser feito em casa mesmo. Faça-o em seu altar de pedras, se o tiver, ou em qualquer mesa. É melhor ao amanhecer ou durante o dia. Encha uma bacia com água pura, coloque-a no ponto oeste da mesa ou altar. Em seguida, acenda uma vela vermelha e coloque-a no sul. Acenda um incenso no leste. Finalmente, ponha um prato ou vaso cheio de terra fresca no ponto norte do altar. No meio de todos esses objetos coloque a pedra a ser purificada. Quando estiver tudo pronto, acalme sua mente e pegue a pedra com a mão emissora. Concentre-se no vasilhame com a terra. Ponha a pedra ali e cubra-a, dizendo: 

Eu a purifico com Terra! 
Deixe-a por alguns minutos e visualize a terra absorvendo suas impurezas. Retire-a, limpe-a e passe-a nove vezes pela fumaça do incenso, da direita para a esquerda, dizendo: 

Eu a purifico com Ar! 
Veja a fumaça levando as energias perturbadoras. Em seguida, passe rapidamente a pedra pela chama da vela várias vezes, dizendo: 

Eu a purifico com Fogo! 
O fogo queima toda a negatividade. Agora coloque a pedra na água e diga: 

Eu a purifico com Água! 
Visualize a água fazendo a limpeza e deixe-a por algum tempo; depois, seque-a com um pano limpo e segure-a com sua mão receptora. A pedra está limpa? Se não, repita esse simples ritual tantas vezes quantas forem necessárias, até ter certeza de que ocorreu a limpeza. Enfim, guarde a pedra num lugar especial. Está pronta para ser usada em magia.

Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capitulo 7

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Aquisição das pedras - Manual.

AQUISIÇÃO DAS PEDRAS
Dependendo de sua vontade ou necessidades, o início de uma coleção de pedras para fins mágicos pode ser difícil ou fácil, barata ou cara. Você não precisa de gemas de qualidade para usá-las em magia. Embora uma esmeralda perfeita tenha um forte efeito mágico, uma de menor qualidade obterá o mesmo resultado, apesar da potência ser ligeiramente menor. Isso se aplica também às substituições. Se você leva a sério a magia das pedras, faça um estoque delas. Não é preciso adquirir uma centena de pedras diferentes. Dez ou doze serão suficientes para começar. Escolha as que podem ser aproveitadas em quase todas as magias.

Eis uma sugestão: Âmbar, Lápis-lazúli, Ametista, Olho-de-tigre, Cornalina, Peridoto, Cristal de quartzo, Quartzo rutilado, Estaurolita, Turmalinas verde, rosa, azul e preta, Granada.

Sua escolha será influenciada por suas necessidades e áreas de interesse. Vá alterando conforme descobrir novas pedras ou se vir diante de situações imprevistas que requeiram outras. Como adquirir as pedras? Há três maneiras principais: compra, troca e coleta. Atualmente, compra-se a maioria das pedras (como antigamente), mas é mais barato e divertido trocá-las. Retirá-las novinhas da Terra é ainda melhor. 

Compra de pedras 
A variedade de pedras à venda é extraordinária. Chegam do mundo inteiro, às vezes viajam dezenas de milhares de quilômetros e passam por muitas mãos antes de terminarem no balcão onde você paga por elas. Os tipos mais comuns ou de menor qualidade podem custar pouco, outros alcançam valores altíssimos por grama ou quilate. As cidades maiores e aquelas em áreas de mineração possuem um comércio estabelecido. Embora os donos das lojas raramente tenham algum conhecimento de magia, ainda são bons lugares para se comprar pedras e aprender sobre suas propriedades não ocultas. 

Os preços geralmente são muito bons mas pesquise para economizar. Uma vez que tenha feito o primeiro contato, ficará sabendo quando costumam chegar pedras novas e será o primeiro a escolhê-las. Os locais que lidam com metafísica, Nova Era ou ocultismo, geralmente têm uma boa variedade delas. Esse tipo de empreendimento está aumentando em todo o mundo e qualquer um vende cristais de quartzo, a "nova" pedra para a Nova Era. Você também pode procurar os fornecedores de pedras e gemas nas listas telefônicas. Os museus de história natural vendem pedras em suas lojas de lembranças, geralmente a bons preços. As exposições locais de gemas ou de associações de gemologia também costumam ter um estande de vendas. Finalmente, as exposições regionais ou nacionais de gemas oferecem uma extraordinária variedade de tipos para você examinar. As exposições de gemas ou pedras constituem parte normal da atividade. São "rituais" que atraem milhares de colecionadores e centenas de negociantes. 
A exposição em si consiste de infindáveis fileiras de estandes, cada um ocupado por um negociante, reunindo centenas de milhares de gemas e minerais reluzentes. Você fará suas melhores compras numa exposição porque muitos dos negociantes que viajam pelo país sabem da existência das lojas na cidade e por isso oferecem preços competitivos. Para ter certeza de não pagar demais por uma pedra, verifique o preço com vários vendedores antes de comprar. Quando comecei a praticar magia em 1971, quase tudo seguia um edito mágico "antigo", que dizia: não troque nem regateie objetos de magia. 
Isso incluía procurar pelo melhor preço possível. Nos últimos anos, tal regra parece meio esquecida e é raramente mencionada em livros ou conversas. Embora eu a tenha obedecido outrora, sempre achei - como os demais - que tinha sido inventada ou divulgada pelos negociantes que desejam vender caro sua mercadoria. Deixemos de lado a norma de não pechinchar. Não vale mais. O dinheiro é energia em forma física. Embora eu não faça magia por dinheiro, não vejo nada de errado em usá-lo com inteligência na compra de objetos mágicos, o que inclui as pedras. Voltemos às exposições. 

As pedras que não se conseguem comprar em lojas, geralmente aparecem nas exposições. Pergunte a um negociante sobre uma pedra rara e acabará encontrando. Numa exposição em San Diego, procurei em vão por uma pedra-do-sol e uma estaurolita. Só precisei perguntar em dois estandes diferentes para que surgissem espécies ótimas, que rapidamente comprei. Existem exposições de pedras no mundo inteiro. Para saber as datas, pergunte também nas lojas, os donos geralmente sabem de exposições em locais próximos. 

Troca de pedras 
Você não possui muito dinheiro mas tem muitos exemplares de um só tipo de pedra? Por que não tenta trocar? 

A troca de um objeto de valor por outro de valor semelhante é uma prática antiga, muito mais do que o uso do dinheiro. Nos tempos antigos, os magos e as bruxas não eram pagos por suas curas, purificações, trabalho sensitivo ou rituais mágicos. Recebiam alimentos, abrigo ou tinham outras necessidades satisfeitas em troca da energia gasta. Esse sistema ainda existe em terras primitivas e até em países industrializados. Se você tem amigos interessados em expandir a variedade de sua coleção de pedras, principalmente aquelas usadas em magia, reúnam-se e vejam o que acontece. A barganha é uma forma de troca bastante agradável. Aumenta a variedade de suas pedras e a de seus amigos. Não há dinheiro envolvido, o que diminui o custo de aumentar os tipos de pedras que você pode usar em magia. É bastante comum entre colecionadores que saem para coletar suas próprias pedras, o que nos leva ao terceiro método de aquisição.

Coleta de pedras 
Recolher pedras e minerais é uma aventura. Retirar a poeira com uma escova e ver faiscar um brilho colorido é uma experiência mágica e emocionante. Comprar pedras certamente é agradável, mas encontrar as que você quer é muito mais gostoso. No mundo inteiro existem áreas ricas em gemas e minerais. Morando em San Diego, tenho sorte de ter por perto locais que possuem turmalina, kunzita, granada, lepídolita, mica, berilo, cristal de quartzo, ágata e calcita, entre muitas outras pedras e minerais. Existem bons locais para coleta de pedras no mundo inteiro. Se somos magos que utilizam as forças naturais do universo e respeitam a Terra como manifestação dessas forças, é correto encarar uma expedição de coleta com respeito. Rituais e oferendas feitos antes de partir são vistos como necessários pelos praticantes de magia. 
Além de ser muito divertido, o prazer de ser surpreendido ao desenterrar pedras jamais tocadas antes pelo olhar humano, há outras razões para coletar as suas. Há problemas com a mineração dos cristais de quartzo no Arkansas. A coleta por meio do desnudamento das camadas de rochas é mais barata, mas também é o método que causa maiores danos à natureza. Em todo o mundo, garimpeiros pobres trabalham de sol a sol extraindo pedras valiosas para empresas sem escrúpulos que lhes pagam migalhas por gemas que serão revendidas por milhões. O preço das pedras é fixado e mantido artificialmente alto, impossibilitando a muitos o simples prazer de possuí-las ou de ter acesso a seus poderes. Devido a situações desse tipo, alguns magos questionam o valor de algumas pedras encontradas no mercado. Um cristal de quartzo arrancado do seio da terra contém energias negativas? Uma esmeralda recolhida por um colombiano mal alimentado e suado estaria amaldiçoada? Alguns dizem que sim e recomendam que tais pedras sejam preparadas e purificadas de maneira especial antes de serem usadas em rituais mágicos. Já que as gemas podem ser "programadas" como os computadores, qualquer sentimento ruim ou abuso existente em sua coleta pode ficar impresso nelas e influenciar seu proprietário final. 

Para ficar livre de dúvidas quanto à origem, a autenticidade e o método de coleta das pedras, tente recolher as suas. É um processo muito simples. Pesquise em livrarias (principalmente as dos museus), bibliotecas e lojas de pedras para achar guias de áreas de coleta. Muitas minas possuem dias especiais em que colecionadores podem procurar na escória - freqüentemente rica em gemas - o que sobrou do trabalho do garimpeiro. Geralmente é cobrada uma pequena taxa como seguro de acidentes. Também existem várias áreas de coleta em terras do Estado ou da União que estão abertas a caçadores de pedras. Aquelas que se localizam nos parques nacionais são naturalmente tabu, enquanto outras em terras particulares exigem permissão, com antecedência, do proprietário. Planeje sua jornada e esteja preparado para qualquer tempo -chuva (agasalhos impermeáveis), sol escaldante (filtro solar, óculos escuros e um chapéu de abas largas) e mordidas de cobra (maleta de primeiros socorros). Também leve comida e água e qualquer outra coisa que achar útil. Leve um amigo também. Se está indo para áreas isoladas, avise os amigos de seu destino e de quando pretende voltar. 

Ferramentas simples - colher de pedreiro, picareta, pá pequena, peneiras, bolsas pequenas, garrafas ou frascos para colocar as pedras, talvez uma escova e uma faca - é tudo que precisa, além de uma sacola grande ou mochila para carregar tudo. Cavernas e minas precisam de capacetes, cordas, lanternas potentes e roupas especiais de proteção. Uma vez que tenha preparado tudo para sua jornada de coleta, celebre algum ritual para a Terra. Não precisa ser nada além de uma sintonização, uma oferenda e um agradecimento antecipado. Como existem infindáveis variedades de rituais que precedem a coleta, aqui vão dois exemplos: O primeiro é feito antes de partir: fique de pé diante do altar de pedras. Tenha na mão direita um exemplar da pedra que está procurando (se o tiver). Sintonize-se com ele e, por meio dele, com a Terra. Visualize imensas cavernas cheias de cristais brilhantes. Sinta as pedras vibrando com a terra, emitindo ou absorvendo energias. Visualize-se encontrando as pedras. Agradeça à Terra por seu sacrifício com palavras ou símbolos. Enquanto faz isso, saia com a pedra e enterre-a em qualquer lugar. Está terminado. O próximo exemplo pode servir para quando chegar ao local, ou se quiser celebrá-lo fora de casa, quando estiver se dirigindo para a área de coleta. Escolha algum objeto precioso: uma gema polida, uma pequena moeda de prata, algumas gotas de um óleo caro, vinho ou mel. Saia e vá para um lugar selvagem e ermo, ou para o local de coleta. Sente-se na Terra, repouse as mãos ao lado das coxas, endireite a coluna até ficar ereto, mas confortável. 

Sinta a Terra vibrando embaixo de você. Chame-a, peça permissão para coletar as pedras. Visualize-se recolhendo-as carinhosamente. Veja-se usando-as de forma positiva, em magias a favor da vida. Enterre sua oferenda no chão e, com uma atitude de reverência, comece sua jornada ou coleta. Esses rituais são eficazes? Um amigo me disse que sempre que celebrava um ritual antes da coleta obtinha bons resultados, mas quando o omitia, acontecia o oposto. Alguns rituais certamente são necessários. Os caçadores de pedras que não estão envolvidos com magia nunca pensariam em tal coisa, e mesmo assim realizam grandes descobertas. Os rituais são, todavia, um pré-requisito para nós que trabalhamos com magia. Não estamos aqui para "dominar e subjugar a Terra". Trabalhamos em harmonia com ela, principalmente quando estamos recolhendo alguns de seus tesouros. Logo, siga seu ritual e colete suas pedras mágicas. Boa mineração.

Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capitulo 6.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Corações, diamantes e estrelas: A Magia das formas.


A MAGIA DAS FORMAS
Que poderes especiais possuem as gemas como o rubi e a safira astéricos? Uma pedra em forma de coração pode atrair o amor? Qual o significado mágico das pedras redondas, quadradas ou triangulares? As pedras possuem diferentes formas, desde macias até cristais hexagonais. Quando estão à flor da terra, sujeitas à ação do vento e da água, estes alteram sua aparência, muitas vezes reproduzindo formas conhecidas. Ou, quando coletadas, quebram-se em pedras menores ou são extraídas da matriz na qual se formaram. Mais tarde, nas mãos de um lapidador, são roladas, polidas, cortadas e facetadas. Tudo isso, naturalmente, altera sua forma natural ainda mais. A aparência das pedras muitas vezes revela seus poderes mágicos aos olhos de um observador culto. 
As que se apresentam naturalmente com formas comuns são consideradas mais poderosas do que as moldadas artificialmente. Tais pedras possuem um significado profundo nos rituais da magia xamânica existente no Peru atual. Várias tribos americanas valorizam as pedras que imitam animais, e as usam em encantamentos e cerimônias, embora hoje em dia a magia das formas raramente seja levada em conta. Esse capítulo examina algumas formas naturais de gemas e outras criadas pelo homem. Também trata das raras pedras opalescentes e iridescentes, que parecem possuir um movimento interno. Já que as pedras são encontradas numa grande variedade de formas, examinaremos apenas as principais. Se você encontrar uma pedra com uma forma original, deixe que ela lhe fale. Com o que se parece? O que você associa àquela forma? Sinta sua energia e use-a para descobrir seus poderes.

Quando trabalhar com pedras de formas naturais, o tipo da pedra não é tão importante quanto a forma, a menos que assim você o decida. A magia está na forma! Pedras redondas simbolizam os poderes receptores do universo, o magnetismo e a Deusa-Mãe. Estão relacionadas com o aparelho reprodutor feminino e podem ser usadas para representar as mulheres nos rituais de cura. Essas pedras revelam o segredo da espiritualidade e desenvolvem a sensitividade. São usadas em encantamentos de amor e em todos os rituais de "atração". Exemplos: para atrair dinheiro, coloque pequenas olivinas ou jade, formando um quadrado ao redor de uma pedra redonda e visualize. Existem esferas feitas das mais diferentes pedras. Elas são geralmente usadas em sessões de cristalomancia (leitura de bola de cristal). Pedras finas e compridas são obviamente símbolos fálicos, embora não estejam necessariamente incluídos aqui os cristais de quartzo ou outras pedras cristalinas. 

Elas são emissoras e representam a eletricidade e o Grande Deus das religiões pagãs. São pedras energéticas e podem ser carregadas ou colocadas no altar para esse fim. Para proteção, pendure uma na porta de entrada ou diante de um espelho. Pedras redondas e compridas são usadas em conjunto para encantamentos amorosos. São colocadas lado a lado ou uma em cima da outra no altar, enquanto se faz a visualização. Acrescentando-se ao lado ou ao redor outras pedras que atraiam o amor aumenta-se o poder e o simbolismo do ritual. As pedras ovais são usadas para estimular a criatividade e as novas idéias. 
Também são postas no altar para trazer "fertilidade" ao ritual. No passado, as pedras ovaladas pequenas eram usadas pelas mulheres que desejavam conceber. As maiores podem ser enterradas no jardim para fazer crescer plantas férteis. Pedras quadradas simbolizam a Terra, e são usadas em encantamentos para obter prosperidade e abundância. Também promovem a estabilidade e o centramento. Use uma para se concentrar num projeto de cada vez, se achar que sua vida está muito dispersiva. As pedras em forma de coração são, naturalmente, usadas em magia para estimular e atrair o amor. Podem ser carregadas para atraí-lo para sua vida ou para aumentar o amor interno, permitindo-lhe receber e dar afeto.

As pedras triangulares são usadas ou carregadas para ter proteção. Para proteger sua casa, coloque uma pedra triangular na janela que dá para a rua mais próxima. 
As pedras em forma de L trazem sorte, talvez porque essa forma sugere a combinação do espiritual com o físico. Podem ser carregadas como pedras de sorte ou colocadas no altar. Pedras que lembram partes do corpo são usadas em magia para curar ou reforçar a parte correspondente. Exemplo: em forma de rins para problemas renais. Essas pedras bem delineadas, quando usadas depois do ritual, constituem pontos importantes para a visualização. 
As pedras piramidais, raras na natureza mas muito comuns nas lojas, concentram e liberam energias pela extremidade apontada na direção do objetivo mágico. Assim, se precisar de dinheiro, coloque uma nota sob a pirâmide e visualize a energia do dinheiro fluindo da nota através da pirâmide e saindo pelo topo para lhe trazer prosperidade. 
As pedras com a forma de diamantes lembram, é claro, essa gema preciosa, e são usadas para atrair riqueza. Esses exemplos devem ser suficientes para que você explore os usos mágicos das formas em pedras encontradas na praia, leitos de rios secos ou correntes de água. 
Pedras olho-de-boi, aquelas que possuem um orifício natural, são tão importantes em magia que serão discutidas separadamente numa seção da Parte II, assim como as pedras com formas originais naturais, como a estaurolita e a pedra-cruz (andaluzita). Outras pedras são valiosas não por causa da forma, mas por serem iridescentes ou opalescentes. São a olho-de-gato (cimofana), rubi astérico, safira astérica, pedra-da-lua, olho de tigre, pedra-do-sol e muitas outras que possuem o fenômeno chamado de acatassolamento ou efeito de olho-de-gato (em inglês, provindo do francês, chatoyancy). 

Criaram-se várias lendas a respeito dessas pedras. Há quem acredite que demônios ou espíritos habitam seu interior e causam esse efeito resplandecente. Há muito são conhecidas como protetoras, já que repelem a negatividade. São usadas em jóias para proteção pessoal. Essas pedras "em movimento" também são benéficas para encantamentos relativos a viagens ou mais corriqueiras por seus efeitos protetores. O asterismo ("estrelas") que aparece nas safiras e nos rubis aumenta a eficiência mágica de sua proteção.

Texto extraído do Livro - Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capitulo 5

terça-feira, 20 de outubro de 2015

O arco-íris do poder: Cristais & Cromoterapia.

O ARCO-ÍRIS DO PODER
Como mencionei no capítulo anterior, as cores das pedras são um indício claro para se descobrir seus usos mágicos. As cores constituem energias que afetam diretamente nossa mente. Como exemplo, várias prisões nos EUA têm pintado as paredes das áreas de reclusão num matiz rosa claro. Quando criminosos agressivos são colocados nessas celas, eles se tornam calmos. Por quê? Porque o rosa é uma cor reconfortante e agradável. Os prisioneiros, a menos que estejam sob efeitos de drogas que alterem o humor, simplesmente não conseguem permanecer violentos em tal ambiente. 
Da mesma forma, os centros cirúrgicos e salas de recuperação dos hospitais são azuis. Essa cor há muito tem sido usada em magia para promover a cura e, agora, a medicina ortodoxa finalmente compreendeu isso. 
Os velhos processos mágicos começam a ser explicados à medida que nos conscientizamos dos efeitos das cores. Se paredes cor-de-rosa podem acalmar pessoas zangadas, por que pedras dessa mesma cor não seriam úteis para atrair o amor? 
Mesmo nesse nível superficial, as cores exibidas pelas pedras possuem conseqüências incríveis. Quando usamos a cor para descobrir efeitos não tão físicos das pedras, estamos realmente penetrando no reino da magia. 
O propósito dessa seção é examinar as cores básicas das pedras bem como suas propriedades mágicas. Como as informações do Capítulo 3, estas podem constituir um guia para descobrir seus próprios usos de pedras bem como entender a informação apresentada na Parte II desse livro.
A essa altura, queremos acrescentar algumas informações sobre cura mágica. Ninguém pode curar o corpo alheio. Certamente, existem técnicas que facilitam, mas a cura deve provir do interior do indivíduo. A maioria dos curadores diz que tudo que pode fazer é apressar o processo, talvez removendo obstáculos existentes no fluxo energético do corpo do doente.
As pedras têm sido usadas na cura mágica há séculos e algumas devem ter sido eficazes. Ao apresentar esse conhecimento tradicional na Parte II deste livro, não estou-lhe dizendo para agarrar um heliotrópio quando cortar o dedo ou uma esmeralda se tiver problemas com a visão. Estou simplesmente sugerindo que tais meios podem ser usados junto com o tratamento médico ortodoxo. Assim, pegue um curativo e um creme bactericida (ou uma folha de banana-da-terra) e cure a ferida; depois, use um heliotrópio para apressar sua recuperação.
A magia não é uma bofetada na cara da tecnologia. Pode e deve ser usada sempre que possível. Ao ler sobre "cura" neste livro, tenha isso em mente para não ter dúvidas quanto a esse aspecto da magia. Claro que as pedras são poderosas, mas precisamos conhecê-las, nos sintonizar com elas e estar em contato com nosso corpo para que a magia seja eficaz. De qualquer maneira, cor é poder e as pedras coloridas são duplamente poderosas. Eis algumas dessas energias.

Vermelho 
Vermelho é a cor do sangue, do nascimento e da morte. Em muitas culturas tem sido "sagrado" ou dedicado às divindades. As pedras vermelhas são emissoras, ativas, e relacionam-se com o planeta Marte e o elemento Fogo, ambos energias agressivas. São pedras protetoras e atuam para reforçar o corpo e a força de vontade, são empregadas para fomentar a coragem, fornecer energia física e adicionar poder aos rituais com sua presença no altar. Antigamente, as pedras vermelhas eram antídotos para envenenamentos, serviam para conservar os pensamentos "puros" e, com sua capacidade de extrair as causas, banir a raiva e as emoções violentas. Também eram usadas para evitar o fogo e como proteção contra os raios. Na cura, as pedras vermelhas estão intimamente ligadas ao sangue. Muitas vezes são usadas para combater a anemia, estancar hemorragias e cicatrizar feridas. Também parecem funcionar em erupções e inflamações. Talvez por sua ligação com o sangue, já tenham sido carregadas para evitar o aborto. As pedras vermelhas podem ser energizadas, quando postas, geralmente, perto ou sobre os genitais durante a visualização, para vencer disfunções sexuais.

Cor-de-rosa 
As pedras cor-de-rosa são receptoras e cheias de vibrações afetivas. Calmantes, reconfortantes e usadas para relaxar e retirar a tensão tanto do corpo quanto da mente. Vistas às vezes como regidas por Vênus (embora o verde seja uma cor mais venusiana), as pedras rosa são usadas para atrair o amor ou reforçar um amor já existente. Podem funcionar para aplacar problemas em relacionamentos longos. Também são usadas para estimular o amor-próprio. Não se trata de narcisismo, mas do reconhecimento de defeitos, sua aceitação e liberação, prosseguindo com a vida. Eu (e muitos outros antes de mim) já disse que não podemos esperar ser amados pelos outros se não amarmos a nós mesmos. As pedras rosadas têm uma energia que é utilizada para se alcançar esse objetivo. Elas promovem paz, felicidade, alegria e riso. Estimulam as emoções leves, ajudam a fazer amigos e encorajam a abertura para com os outros. São ideais para serem usadas em rituais de grupos.

Laranja 
As pedras laranja possuem um pouco do fogo do vermelho, mas são mais delicadas em seus efeitos. Receptoras, muitas vezes são vistas como símbolos do Sol. Ideais para o uso em rituais protetores e os efetuados para desenvolver a Iluminação. Essas pedras se relacionam com o poder pessoal. Com seu uso aumenta-se a capacidade de servir-se do poder, bem como de direcionar essa energia durante rituais mágicos. São excelentes para serem usadas por indivíduos com pouca auto-estima, pois expandem a consciência do próprio valor. As pedras laranja também atraem a sorte e, como símbolo de sucesso, são usadas durante encantamentos para assegurar um final feliz.

Amarelo 
As pedras e minerais amarelos são emissoras regidas por Mercúrio e usadas em rituais que envolvam comunicação. Se você tem problemas em se expressar de maneira inteligente, tente usar uma pedra amarela. Os escritores recebem ajuda em seu trabalho e os oradores a usam para melhorar a eloquência. Regidas também pelo Sol, as pedras amarelas são protetoras, enquanto o elemento Ar, também um regente, nos diz que podem ser usadas para reforçar a mente consciente. São utilizadas durante a magia para realçar a capacidade de visualização. Os encantamentos que envolvam viagem podem ser feitos com pedras amarelas, talvez segurando uma na mão emissora e visualizando a si mesmo indo para seu lugar de destino. Quanto à saúde, são usadas para promover a digestão, regular o sistema nervoso e para problemas de pele. Essas são pedras de movimento, troca, energia e percepção mental.

Verde 
Como cor da natureza, da fertilidade, da vida, o verde freqüentemente tem sido relacionado com o vermelho na religião e na magia. Pedras dessa cor são receptoras e usadas em curas mágicas. Colocando-as ao redor de uma vela acesa, verde ou azul, visualiza-se a pessoa doente como alguém totalmente curado e cheio de vida. Também podem ser carregadas para proteger a saúde. As pedras verdes em especial são vistas como tonificantes dos olhos, controlam os rins, aliviam problemas estomacais e evitam dores de cabeça. Regidas por Vênus, quando usadas durante a jardinagem, ou enterradas, promovem um crescimento exuberante das plantas. Se você tem plantas em casa, tente colocar algumas pedras energizadas na terra com essa finalidade. Devido a esse uso, elas também eram consideradas promotoras da fertilidade e da concepção. Sua relação com o elemento Terra levou ao uso em encantamentos que envolvam dinheiro, riqueza, prosperidade e sorte. Harmonizam, equilibram e podem ser usadas para alinhar-se com a Terra.

Azul 
Azul, a cor do oceano, do sono e do crepúsculo. Regida pelo elemento Água e pelo planeta Netuno, essas são pedras receptoras e promovem a paz. Segurar uma pedra azul, ou direcioná-la a uma luz suave, acalma as emoções. Se você tem dificuldades para dormir, tente usar pedras azuis na cama. Também é excelente para evitar pesadelos. As pedras azuis são carregadas ou usadas para a cura em geral, mas especialmente para reduzir a febre, remover úlceras e suas causas, eliminar inflamações. Às vezes parecem reduzir ou retirar a dor do corpo. Se achar que necessita de uma purificação, use pedras azuis enquanto toma banho para limpar seu ser interior bem como o físico. Isso é feito com freqüência antes de rituais mágicos.

Violeta 
As pedras violeta ou cor-de-anil são receptoras e espirituais. Regidas por Júpiter e Netuno, há muito são ligadas ao misticismo e purificação. Excelentes quando usadas na meditação, no trabalho psíquico ou durante qualquer ritual com a finalidade de contatar a mente subconsciente. Como as pedras azuis e verdes, violeta é a cor da cura e da paz. Essas pedras são usadas para manter a saúde e às vezes são dadas de presente a crianças indisciplinadas para desenvolver a obediência. Fisicamente, as pedras violetas são usadas para aliviar problemas relativos à cabeça, como dores de cabeça, doenças mentais, concussões e problemas com cabelos. Usadas à noite, aliviam a depressão e produzem um sono restaurador. Relacionam-se com a religião organizada, mas também com sistemas mais orientados à Terra, sendo usadas para contatar as forças superiores.

Branco
Pedras brancas são receptoras e regidas pela Lua. Como tais, estão intimamente ligadas ao sono e à sensitividade. No passado, as pedras brancas, principalmente a calcedônia, eram usadas para desenvolver a lactação de mães com problemas para alimentar seus bebês. Nos Estados Unidos contemporâneo, são consideradas pedras da sorte, por isso são carregadas no bolso ou usadas para atrair a boa sorte. Porque a Lua brilha à noite, suas pedras são usadas para proteção à noite, quando se caminha sozinho em lugares perigosos. Pedras vermelhas e brancas podem ser carregadas ou usadas juntas para proteção o tempo todo. Para livrar-se de uma dor de cabeça, ponha uma pedra branca no bolso. Alguns dizem que as pedras brancas, por conterem todas as cores, podem ser energizadas magicamente para atuarem como substitutas de pedras de qualquer cor. Isso é feito por meio da visualização.

Preto 
As pedras pretas são receptoras e representam a Terra, a estabilidade, sendo regidas por Saturno, o planeta da limitação. Simbolizam o autocontrole, a resistência e o poder sereno. Às vezes são consideradas protetoras, mas as pedras pretas são mais freqüentemente usadas para "aterrar" uma pessoa. Se você é frívolo, confuso ou tão ligado ao espiritual que sua vida física acaba prejudicada, use pedras pretas. Misticamente, o preto é a cor do espaço interplanetário, da ausência da luz. Se deseja fazer um encantamento de invisibilidade mágica a fim de garantir que seus atos não sejam notados pelos outros, use uma pedra preta para isso. Faça, por exemplo, uma pequena imagem de si mesmo com argila preta e enfeite-a com pedras da mesma cor. Coloque-a numa caixa preta, ou numa feita de espelhos, e esta num lugar escuro. Isso simplesmente o esconderá daqueles que representam uma ameaça para sua vida.

Pedras multicoloridas
Pedras com várias cores, como o heliotrópio (verde e vermelho), a turmalina (várias combinações) e a opala (de todas as cores) são, obviamente, mais complexas em sua composição mágica do que aquelas de um só matiz. Com a maioria delas, simplesmente olhe para as cores separadamente e determine seus usos pela da combinação das energias de cada uma. As opalas são um caso especial, como todas as pedras que possuem um arco-íris ou variedade de cores. Verifique na Parte II deste livro as informações específicas.

Outras cores 
Quanto às pedras que contêm partículas de metal, como a lápis-lazúli (que tem pirita de ferro), veja na Parte III as informações sobre os vários metais. Diferentes tons ou combinações das cores básicas acima (como verde-limão e turquesa), também precisam da união de dados relativos a cada cor.

Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capitulo 4.

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Energias das pedras

ENERGIA DAS PEDRAS
Uma espantosa variedade de pedras nos aguarda para ser usada em magia. Existem em formas infinitas, com aparência cristalina e até coloridas. Seus usos em magia são incrivelmente variados. Como mencionei no Capítulo 1, as pedras são depósitos de energia e nós as utilizamos na magia para efetuar transformações. Existem dois tipos básicos de energias dentro das pedras e eles contêm todas as várias vibrações delas: as que atraem o amor, repelem a negatividade e assim por diante. São as energias emissoras e receptoras. São manifestações das formas mais puras de energias universais que criaram tudo o que existe. Possuem vários símbolos. Na religião, são conhecidas como Deus e Deusa. Em astronomia, o Sol e a Lua. Nos seres humanos, masculino e feminino. Eis mais algumas associações:

EMISSORAS - elétrica/ quente/ dia/ físico/ brilhante/ verão/ faca/ ativo/ 
RECEPTORAS - magnetita/ fria/ noite/ espiritual/ escuro/ inverno/ taça/ inerte/

Esses poderes se encontram por toda a parte no universo. Estão presentes em nós mesmos e no planeta. Segundo o pensamento mágico, encontram-se dentro de nossos corpos. Falando simbolicamente, é por isso que podemos ter filhos de um sexo ou de outro e praticar todas as formas de magia. As energias receptoras e emissoras estão ambas dentro de nós. Essas forças nada têm a ver com nosso sexo físico. Ou melhor, não deveriam, mas já que somos treinados desde o nascimento para acentuar a energia que combina com o nosso gênero físico, os desequilíbrios são bastante comuns. Os meninos são vestidos de azul, ensinados a jogar basquete, a usar calças etc. Embora hoje em dia isso esteja mudando, esse ainda é o normal. Um dos objetivos do mago é alcançar o equilíbrio perfeito dessas duas forças gêmeas. Quando se tornam desequilibradas, quando uma energia é mais abundante ou acentuada do que a outra, o mago também fica assim. Uma presença excessiva de energia emissora torna o mago irritável, agressivo, zangado e demasiado analítico. Com relação à saúde, esse desequilíbrio pode levar a úlceras, dores de cabeça, pressão alta e outros males. 
Excesso de energia receptora provoca melancolia, letargia, depressão, desinteresse e isolamento do mundo físico. Outros possíveis problemas são pesadelos, dependência afetiva, desemprego, queda das defesas imunológicas e hipocondria. Se e quando notar um desequilíbrio de sua energia, use pedras do tipo oposto para ativar essa força (veja Parte IV para uma lista dessas pedras). Voltemos às pedras. As pedras emissoras são as brilhantes, extrovertidas, agressivas e elétricas. Possuem energias fortes e dominantes que repelem o mal, vencem a inércia e criam movimento. 
As pedras emissoras ajudam a acabar com a doença, reforçam a mente consciente e preenchem o portador com coragem e determinação. São usadas para promover energia física, atrair a sorte e o sucesso. Na magia, podem ser usadas para acrescentar mais força ao ritual. Essas rochas e minerais são usados de duas formas principais: Para expulsar energias negativas e não desejadas ou introduzir energias num objeto ou pessoa. Uma mulher que use uma cornalina para ter coragem, por exemplo, absorve essas energias. A mesma mulher, desejando repelir a negatividade presente em seu corpo, capacitaria apedra, pela visualização, para esse fim. Assim, em vez de introduzir energia na mulher, a pedra a levaria para longe. Claro que o segredo é a visualização. As pedras emissoras contatam a mente consciente. Geralmente são densas ou pesadas, às vezes opacas, e podem ser vermelhas, laranja, amarelas, douradas ou transparentes. Também podem brilhar ou cintilar como o Sol. Exemplos de pedras e minerais emissores incluem o rubi, o diamante, a lava, o topázio e a rodocrosita. As pedras emissoras estão associadas ao Sol, Mercúrio, Marte, Urano e aos elementos Fogo e Ar. 
Também se relacionam às estrelas, já que estas são apenas sóis distantes. As pedras receptoras são o complemento natural das emissoras. São reconfortantes, calmantes, introvertidas e magnéticas, promovendo a meditação, a espiritualidade, a sabedoria e o misticismo. Criam a paz. Essas pedras promovem a comunicação entre o consciente e o inconsciente, fazendo brotar a sensitividade. Irradiam energias que atraem o amor, o dinheiro, a cura e a amizade. As pedras receptoras são bastante usadas para centramento, para estabilizar e reforçar a ligação com a Terra. Como as pedras emissoras, as receptivas também são usadas de duas maneiras principais: o lápis-lazúli é usado para atrair o amor e, energizada diversamente, será capaz de absorver a depressão e criar a alegria. As pedras receptoras são encontradas numa grande variedade de cores - verde, azul, verde-azulado, violeta, cinza, prateado, cor-de-rosa, preto (ausência de cor) e branco (todas as cores combinadas). Também podem ser opalescentes ou translúcidas, e terem um orifício natural. Exemplos de pedras receptoras incluem a pedra-da-lua, água marinha, esmeralda, olho-de-boi, quartzo rosa, turmalina rosa, kunzita, lápis-lazúli e sugilita. São ligadas à Lua, Vênus, Saturno, Netuno, Júpiter e aos elementos Terra e Água.
Nem todas as pedras se encaixam facilmente numa dessas categorias, mas é um bom sistema para nos ajudar a relacionar as pedras com seus poderes básicos. Algumas contêm uma mistura dessas energias, como o lápis-lazúli. Outras possuem usos que não correspondem a essa classificação simples, logo aplique seu julgamento para determinar os poderes principais. Lembre-se: este é um sistema para ser usado em seu benefício e não pode estar certo o tempo todo.
Só de olhar para uma pedra desconhecida, notando seu peso e cor, você será capaz de saber alguma coisa sobre suas propriedades mágicas antes mesmo de tentar senti-las. Da próxima vez que vir uma pedra - em qualquer lugar -, tente determinar se ela é emissora ou receptora. Se isso se tornar um processo automático, adquirirá rapidamente o conhecimento das pedras e, assim, a magia com elas se tornará mais fácil.

Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capítulo 3.

domingo, 18 de outubro de 2015

Magia das Pedras.

MAGIA DAS PEDRAS
Magia é transformação. 
Transformação é magia. 
Toda magia é mudança; 
toda mudança é mágica.

Pedras, cristais e metais, assim como cores, fragrâncias, formas, movimento, Terra, Ar, Água, Fogo, insetos, animais, nós mesmos, nosso planeta e nosso universo contêm energia. É essa energia que nos capacita a praticar a magia. Segundo o mago, a feiticeira, o xamã, o kahuna e a Suma Sacerdotisa, a energia provém da fonte primordial, original, a qual recebeu os nomes de "deusa", "Deus", "Suprema Divindade", "destino", além de muitos outros. Inumeráveis crenças conceberam complexas cronologias ritualísticas e lendas a respeito dessa energia. Ela é aquilo que é objeto de veneração em todas as religiões. 
Porém, na verdade, essa fonte de energia se encontra além de qualquer religião, teoria ou explicação. Ela simplesmente existe em todo lugar, dentro de nós e de nosso planeta. Aqueles que praticam a magia são simplesmente os que aprenderam a respeito dessa energia e sabem como fazê-la manifestar-se, sabem liberá-la e direcioná-la. Contrariamente ao que você possa ter ouvido dizer, a magia é um processo natural. Não se trata de coisa diabólica ou que lida com criaturas repugnantes, nem são os "anjos caídos" que nos auxiliam a sermos capazes de fazer magia. Essas são idéias de uma filosofia religiosa que abomina o individualismo. Num certo sentido, a magia é o verdadeiro individualismo, pois permite que nós, como indivíduos, exerçamos o controle de nossas vidas e trabalhemos para melhorá-las. A magia é "sobrenatural?" Não. O sobrenatural não existe. 

Pense um pouco nessa palavra: ela é formada pelos termos sobre, que significa extraordinário, fora de, diferente de, e natural. Fora da natureza? Diferente da natureza? 
De jeito nenhum! A magia é tão natural quanto uma pedra, tão real quanto nossa respiração, tão potente quanto o sol. A magia das pedras, o uso das energias nelas contidas para efetuar transformações, é um exemplo perfeito da naturalidade da magia, pois o que poderia ser mais orgânico do que uma pedra? Atualmente, a maioria das obras escritas sobre cristais e pedras se concentra no desenvolvimento espiritual e na cura; poucos tratam de qualquer outro aspecto da magia. Este livro é diferente: a magia está presente em cada página. Desenvolver a sensitividade, atrair amor e amizade, libertar-se de problemas sexuais, obter dinheiro e saúde, aperfeiçoar os poderes mentais, estimular a paz e a felicidade - estas são as maravilhas que podem ser criadas por meio dos poderes das pedras. A magia não é exercida pelo controle ou domínio da natureza. Esse é um ponto de vista de quem não é mago, é um remanescente da ideia de que "a magia é sobrenatural". Em magia, nós trabalhamos em harmonia com essas forças e, se ela for praticada de qualquer outra forma, será empobrecida e, muitas vezes, meramente um estímulo para a vaidade do mágico. Este capítulo examina alguns fundamentos da magia para que a Parte II do livro seja útil. Quando for necessário fazer uma "visualização", ou "direcionar o poder", ou "montar um altar de pedras", você saberá como fazê-lo. Todavia, como sempre friso em meus livros, escrevo (naturalmente) sobre o que funciona para mim e o que me deixa à vontade. Se meus rituais, símbolos ou processos mentais não combinam com você, pesquise e descubra outros. Lembre-se: a natureza é o mestre. A Natureza é um fenômeno de magia, é uma ilustração do livro universal de encantamentos. Se essas palavras escritas significam pouco para você, escute as pedras, o vento, o Fogo, a Água. Ouça e aprenda. 

Três Exigências 
Como mencionei em meu livro Earth Power (Poder da Terra), há três coisas que precisam existir para sermos bem-sucedidos em magia. São elas: 

Necessidade: É preciso existir uma necessidade. Geralmente, é algo que não pode ser satisfeito por outros meios. Atrair o amor, proteger seu lar, conseguir abrigo e outros objetivos materiais são exemplos elementares. Desejar um relacionamento ou uma casa nova não constituem necessidades. A necessidade é um espaço vazio em sua vida ou uma condição crítica (como uma doença ou perigo) que precisa de solução imediata. A magia preenche aquele vácuo ou corrige a condição e, dessa forma, satisfaz a necessidade. 

Emoção: Além da necessidade, é preciso haver emoção. Emoção é poder. "Ficar roxo de raiva" é um exemplo: seu rosto fica quente, o coração acelerado. Estas são manifestações de poder. Se você não estiver emocionalmente envolvido com sua necessidade, não será capaz de evocar poder suficiente de fonte alguma, nem de direcioná-lo para sua necessidade. Em outras palavras, sua magia não vai funcionar. Se, por exemplo, precisa passar num exame, mas bem lá no fundo não é isso que deseja, qualquer magia feita para melhorar suas chances vai falhar. 
A emoção liberta o poder para tornar real a necessidade. 

Conhecimento: Esse é o caminho da magia - as técnicas que usamos para evocar a energia dentro de nós mesmos, ou nos objetos da natureza, como pedras, e emiti-la na direção da necessidade mágica. O "saber" inclui visualização, fundamentos de rituais, concentração e realização do poder. Esse capítulo contém o início desse conhecimento. 
Se temos a necessidade e a emoção, mas não sabemos como usar essas coisas, seremos como o homem de Neanderthal que contemplasse um abridor de latas ou um computador. Não saberia usar essas ferramentas. Uma vez que a necessidade, a emoção e o saber estejam presentes, podemos iniciar a prática da magia. 

Moralidade em Magia 
Fazemos magia para melhorar nossas vidas e as de nossos amigos e pessoas queridas. A magia é feita com amor, não com ódio. É harmonia com a natureza, e não domínio. Muita gente se interessa por magia porque pensa que é um ótimo jeito de se livrar dos inimigos. A magia é encarada como uma arma de cólera e não como um instrumento de amor. O poder é neutro. A eletricidade, uma manifestação de poder, pode ser usada numa cirurgia a laser para salvar vidas ou para ativar uma cadeira elétrica e exterminá-las. A energia é a mesma coisa. Nossas intenções e necessidades determinam seus efeitos no mundo externo. A magia não é (não deveria ser) um instrumento de egoísmo, dominação, dor, medo, manipulação, prazer egoísta ou controle. Ao contrário, é a favor da vida, impregnada de amor, alegria, contentamento, prazer e crescimento. Como já disse, se eu tivesse muito ódio de alguém (o que nunca ocorreu), provavelmente lhe daria um soco em vez de enviar-lhe um feitiço. Alguns discordam de mim e já o deixaram bastante claro em aulas ou seminários. Acontece que logo desapareceram de circulação e nunca mais ouvi falar deles. Se enfiar o dedo no soquete quente de uma lâmpada, você leva um choque. Pratique a magia manipulatória e fique pior. A escolha é simplesmente sua. 

Você ou Eles 
É melhor fazer magia para provocar mudanças em si mesmo ou em sua vida antes de ajudar os outros. Dessa forma, aprenderá rapidamente como funciona e como exercê-la melhor. Não se trata de egoísmo. Sua vida é seu laboratório mágico. Uma vez que suas experiências tenham dado certo para você, pode aplicá-las nos outros. Quem confiaria num mago cuja vida é uma confusão, que deve na praça, está sempre doente ou sofre de insegurança? 

Visualização 
Você pode exercitar sua visualização. Feche os olhos e veja o rosto de seu melhor amigo ou sua roupa favorita. Entendeu? Visualização é simplesmente "ver" sem os olhos. 
A visualização mágica (ou criativa) consiste em formar retratos de sua necessidade mágica. Em outras palavras, nós "vemos" aquilo que ainda precisa vir a existir. De certa forma, essa visualização é o segredo para mover a energia em direção ao objetivo. Formar e aperfeiçoar a visualização mágica fica fácil com a prática. Se deseja trazer amor para sua vida, segure um quartzo cor-de-rosa e visualize a si mesmo envolvido nesse relacionamento. Embora não possa ver o rosto da outra pessoa (lembre-se: a magia não é manipulatória), veja-se feliz com ela. Deixe que a emoção de sua necessidade, bem como a necessidade em si, o envolvam em seu cálido abraço; então, "veja" sua energia interior fluindo para a pedra e para o ambiente, a fim de efetuar sua obra. Isso é visualização mágica. 

Energizando as pedras 
Antes de usá-las em magia, as pedras precisam ser "carregadas" ou "programadas" com energia. Isso é feito simplesmente segurando-a na mão emissora (geralmente a direita, ou a esquerda para canhotos), visualizando sua necessidade mágica e vertendo energia de seu corpo para a pedra. Esta energia é poder pessoal. Reside em todos nós e pode ser transferida de nossos corpos para as pedras, velas, metais e outros objetos, a fim de nos auxiliar a alcançar nossos objetivos mágicos. A transferência desta, ou de outras formas de energia natural, é o cerne da magia. Veja o poder fluindo para fora de seu corpo, por sua mão emissora e para o interior da pedra. Carregue-a com a energia de sua necessidade mágica - amor, dinheiro, poder, saúde. Quando sentir que a pedra está vibrando com seu poder pessoal, a carga está completa. Esse processo simples, efetuado antes de cada ritual, intensificará bastante os efeitos de sua magia com pedras. 

O Altar de Pedras 
Se quiser, faça sua magia - ao menos aquela que ocorre dentro de casa - num "altar de pedras ". É claro que não se trata de um lugar para adorarmos as pedras, mas de um local separado para a prática da magia. O altar ideal é montado apoiando-se uma grande placa de mármore, ou outra pedra qualquer, num tronco de árvore de superfície plana, numa cômoda, escrivaninha ou mesinha de centro. Este simples ato cria o altar em si, no qual você trabalhará com os instrumentos de magia com pedras. Caso contrário, qualquer mesa serve. Geralmente, colocamos objetos mágicos no altar. Podem ser "amuletos da sorte", pedras ou metais poderosos, como cristais grandes de quartzo, pedras-cruz, estaurolitas, magnetitas, fósseis, lava e opalas. Esse é o lugar para limpar e purificar as pedras, harmonizar-se com elas e fazer magia. Muitos dos encantamentos mencionados nesse livro envolvem o uso de pedras e velas, e é sobre esse altar de pedras que elas são acesas. Incenso, flores e outros objetos mágicos podem ser adicionados ao altar de pedras contanto que estejam em harmonia com a necessidade mágica, ou se você os considerar "objetos com poderes" - aquelas coisas que aumentam ou melhoram sua capacidade de evocar e enviar energia. O altar de pedras é um lugar de magia.

Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capítulo 2.

sábado, 17 de outubro de 2015

Os poderes das pedras


OS PODERES DAS PEDRAS
Uma mulher está em seu jardim sob o luar. O vento ergue-lhe a mantilha e a luz prateada a envolve. Nas mãos levantadas para o alto ela tem um cristal de seis faces. Ela observa a pedra brilhante, sentindo suas vibrações esquisitas e perturbadoras. Conforme a brisa se vai, tudo silencia no círculo de velhos pinheiros que rodeia a figura. A lua parece brilhar mais forte e a mulher sente sua luz reconfortante irradiando-se do céu para a terra. A pedra se acalma, as vibrações estranhas diminuem por instantes para se intensificarem em seguida, concentrando-se numa pulsação regular de energia. Quando a mulher ergue mais o cristal, o poder invade-lhe os braços, fluindo através de seu corpo numa série de descargas agradáveis de energia. Ela se sente vibrante e poderosa. Depois de muito tempo, a figura abaixa a pedra e, impulsivamente, toca a fronte com ela. O trabalho está feito. O cristal está purificado e pronto para a magia. As pedras podem estar enterradas profundamente no solo ou expostas à luz do sol e das estrelas. São embaçadas ou brilhantes, compactas ou ásperas. São comuns as azuis, verdes, vermelhas e outras cores que nenhum arco-íris se atreve a mostrar. Ágatas abundantes e esmeraldas caríssimas. Turmalinas tricolores transparentes e mármore opaco. Sugilita violeta e cristal de quartzo transparente. As pedras são dádivas da Terra. São manifestações das forças universais - da "divindade", da "deusa", do "Deus", do "destino" - que criaram tudo o que existe, tudo o que existiu e tudo o que potencialmente pode existir. A Terra é uma minúscula partícula de uma vasta rede energética. Embora criado por ela, nosso planeta agora contém suas próprias vibrações. Alguns desses poderes, e suas manifestações, são graduados e moldados para nos beneficiarem. As pedras são pilhas mágicas que contêm e concentram as energias da Terra. Muitas também simbolizam, ou são influenciadas, pelos planetas e astros do nosso sistema solar. Outras há muito são associadas com estrelas distantes. A relação entre magia e pedras é muito antiga. Rochas esculpidas pela chuva e pelo vento que ficaram com a forma de animais têm sido usadas como símbolos e centro de rituais muito mais antigos do que seus registros. Há dez mil anos, gemas faiscantes são usadas para proteção contra o desconhecido. Pedras raras, que possuem formas estranhas ou propriedades elétricas ou magnéticas, há muitíssimo são instrumentos de magia. Nos tempos primitivos, as pedras eram esculpidas para formar imagens religiosas ou mágicas por natureza. Elas também forneciam material de construção. Instrumentos feitos de pedra trituravam grãos, modelavam vestimentas, extraíam espinhos e eram usadas em cirurgias. As armas de pedra protegiam ou terminavam com a vida. As rochas eram aquecidas para esquentar a água muito antes que os vasilhames à prova de fogo fossem inventados. As pedras eram ao mesmo tempo belas e úteis, sagradas e profanas. Através dos tempos, o homem contou com as pedras para garantir a concepção, facilitar o parto, promover a segurança e a saúde pessoal e proteger os mortos. Mais recentemente, elas foram usadas em magia para transformações internas ou externas. Pedras-da-lua (adulárias) foram usadas para desenvolver poderes nos sensitivos. A ametista acalmava o temperamento, o peridoto era usado para alcançar riquezas, o quartzo rosa atraía o amor. Atualmente, cinco mil anos de magia das pedras está à nossa disposição e muita gente está descobrindo os poderes nelas contidos. Trabalhando com elas, essas pessoas, magos (naturais) das pedras, estão transformando suas vidas. O que é, afinal de contas, essa magia das pedras? Como umas poucas pedras arrancadas do chão sujo podem influenciar alguma coisa? Por que os cristais de quartzo, dentre tudo aquilo que é tecnológico em nossa era, são vendidos em quantidades maiores do que videocassetes? As pedras, como as ervas, cores, metais, números e sons não são inertes. Elas podem ficar tranquilas no solo durante milhões de anos ou estar numa prateleira onde as colocamos na semana passada, mas são ativas, instrumentos poderosos que possuem energias capazes de influenciar nosso mundo. As pedras são dádivas da Terra que podemos usar para melhorar nossas vidas, relacionamentos e a nós mesmos. Muitas são fáceis de encontrar, e baratas, enquanto outras podem ser carinhosamente recolhidas do chão. A magia das pedras desenvolve-se com idéias simples e produz resultados objetivos. Usar uma pedra em magia coloca em ação suas influências e energias. Magia é dirigir essas energias. Se você decidiu sintonizar-se e trabalhar com pedras, seja bem-vindo ao mundo da magia dos cristais. Talvez você nunca mais o deixe. Que segredos existem no seixo corroído pela água na praia? Que energias pulsam escondidas na pedra em seu dedo, nas gemas ao redor do pescoço? Será que as pedras do chão onde está caminhando podem atrair o amor para a sua vida ou ajudá-lo em suas finanças? Encontre as respostas sozinho. Os poderes contidos nas pedras estão disponíveis a qualquer um. Use os tesouros da Terra com sabedoria e eles o abençoarão com tudo o que você realmente necessita.


Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham, capítulo 1.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...