quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Aquisição das pedras - Manual.

AQUISIÇÃO DAS PEDRAS
Dependendo de sua vontade ou necessidades, o início de uma coleção de pedras para fins mágicos pode ser difícil ou fácil, barata ou cara. Você não precisa de gemas de qualidade para usá-las em magia. Embora uma esmeralda perfeita tenha um forte efeito mágico, uma de menor qualidade obterá o mesmo resultado, apesar da potência ser ligeiramente menor. Isso se aplica também às substituições. Se você leva a sério a magia das pedras, faça um estoque delas. Não é preciso adquirir uma centena de pedras diferentes. Dez ou doze serão suficientes para começar. Escolha as que podem ser aproveitadas em quase todas as magias.

Eis uma sugestão: Âmbar, Lápis-lazúli, Ametista, Olho-de-tigre, Cornalina, Peridoto, Cristal de quartzo, Quartzo rutilado, Estaurolita, Turmalinas verde, rosa, azul e preta, Granada.

Sua escolha será influenciada por suas necessidades e áreas de interesse. Vá alterando conforme descobrir novas pedras ou se vir diante de situações imprevistas que requeiram outras. Como adquirir as pedras? Há três maneiras principais: compra, troca e coleta. Atualmente, compra-se a maioria das pedras (como antigamente), mas é mais barato e divertido trocá-las. Retirá-las novinhas da Terra é ainda melhor. 

Compra de pedras 
A variedade de pedras à venda é extraordinária. Chegam do mundo inteiro, às vezes viajam dezenas de milhares de quilômetros e passam por muitas mãos antes de terminarem no balcão onde você paga por elas. Os tipos mais comuns ou de menor qualidade podem custar pouco, outros alcançam valores altíssimos por grama ou quilate. As cidades maiores e aquelas em áreas de mineração possuem um comércio estabelecido. Embora os donos das lojas raramente tenham algum conhecimento de magia, ainda são bons lugares para se comprar pedras e aprender sobre suas propriedades não ocultas. 

Os preços geralmente são muito bons mas pesquise para economizar. Uma vez que tenha feito o primeiro contato, ficará sabendo quando costumam chegar pedras novas e será o primeiro a escolhê-las. Os locais que lidam com metafísica, Nova Era ou ocultismo, geralmente têm uma boa variedade delas. Esse tipo de empreendimento está aumentando em todo o mundo e qualquer um vende cristais de quartzo, a "nova" pedra para a Nova Era. Você também pode procurar os fornecedores de pedras e gemas nas listas telefônicas. Os museus de história natural vendem pedras em suas lojas de lembranças, geralmente a bons preços. As exposições locais de gemas ou de associações de gemologia também costumam ter um estande de vendas. Finalmente, as exposições regionais ou nacionais de gemas oferecem uma extraordinária variedade de tipos para você examinar. As exposições de gemas ou pedras constituem parte normal da atividade. São "rituais" que atraem milhares de colecionadores e centenas de negociantes. 
A exposição em si consiste de infindáveis fileiras de estandes, cada um ocupado por um negociante, reunindo centenas de milhares de gemas e minerais reluzentes. Você fará suas melhores compras numa exposição porque muitos dos negociantes que viajam pelo país sabem da existência das lojas na cidade e por isso oferecem preços competitivos. Para ter certeza de não pagar demais por uma pedra, verifique o preço com vários vendedores antes de comprar. Quando comecei a praticar magia em 1971, quase tudo seguia um edito mágico "antigo", que dizia: não troque nem regateie objetos de magia. 
Isso incluía procurar pelo melhor preço possível. Nos últimos anos, tal regra parece meio esquecida e é raramente mencionada em livros ou conversas. Embora eu a tenha obedecido outrora, sempre achei - como os demais - que tinha sido inventada ou divulgada pelos negociantes que desejam vender caro sua mercadoria. Deixemos de lado a norma de não pechinchar. Não vale mais. O dinheiro é energia em forma física. Embora eu não faça magia por dinheiro, não vejo nada de errado em usá-lo com inteligência na compra de objetos mágicos, o que inclui as pedras. Voltemos às exposições. 

As pedras que não se conseguem comprar em lojas, geralmente aparecem nas exposições. Pergunte a um negociante sobre uma pedra rara e acabará encontrando. Numa exposição em San Diego, procurei em vão por uma pedra-do-sol e uma estaurolita. Só precisei perguntar em dois estandes diferentes para que surgissem espécies ótimas, que rapidamente comprei. Existem exposições de pedras no mundo inteiro. Para saber as datas, pergunte também nas lojas, os donos geralmente sabem de exposições em locais próximos. 

Troca de pedras 
Você não possui muito dinheiro mas tem muitos exemplares de um só tipo de pedra? Por que não tenta trocar? 

A troca de um objeto de valor por outro de valor semelhante é uma prática antiga, muito mais do que o uso do dinheiro. Nos tempos antigos, os magos e as bruxas não eram pagos por suas curas, purificações, trabalho sensitivo ou rituais mágicos. Recebiam alimentos, abrigo ou tinham outras necessidades satisfeitas em troca da energia gasta. Esse sistema ainda existe em terras primitivas e até em países industrializados. Se você tem amigos interessados em expandir a variedade de sua coleção de pedras, principalmente aquelas usadas em magia, reúnam-se e vejam o que acontece. A barganha é uma forma de troca bastante agradável. Aumenta a variedade de suas pedras e a de seus amigos. Não há dinheiro envolvido, o que diminui o custo de aumentar os tipos de pedras que você pode usar em magia. É bastante comum entre colecionadores que saem para coletar suas próprias pedras, o que nos leva ao terceiro método de aquisição.

Coleta de pedras 
Recolher pedras e minerais é uma aventura. Retirar a poeira com uma escova e ver faiscar um brilho colorido é uma experiência mágica e emocionante. Comprar pedras certamente é agradável, mas encontrar as que você quer é muito mais gostoso. No mundo inteiro existem áreas ricas em gemas e minerais. Morando em San Diego, tenho sorte de ter por perto locais que possuem turmalina, kunzita, granada, lepídolita, mica, berilo, cristal de quartzo, ágata e calcita, entre muitas outras pedras e minerais. Existem bons locais para coleta de pedras no mundo inteiro. Se somos magos que utilizam as forças naturais do universo e respeitam a Terra como manifestação dessas forças, é correto encarar uma expedição de coleta com respeito. Rituais e oferendas feitos antes de partir são vistos como necessários pelos praticantes de magia. 
Além de ser muito divertido, o prazer de ser surpreendido ao desenterrar pedras jamais tocadas antes pelo olhar humano, há outras razões para coletar as suas. Há problemas com a mineração dos cristais de quartzo no Arkansas. A coleta por meio do desnudamento das camadas de rochas é mais barata, mas também é o método que causa maiores danos à natureza. Em todo o mundo, garimpeiros pobres trabalham de sol a sol extraindo pedras valiosas para empresas sem escrúpulos que lhes pagam migalhas por gemas que serão revendidas por milhões. O preço das pedras é fixado e mantido artificialmente alto, impossibilitando a muitos o simples prazer de possuí-las ou de ter acesso a seus poderes. Devido a situações desse tipo, alguns magos questionam o valor de algumas pedras encontradas no mercado. Um cristal de quartzo arrancado do seio da terra contém energias negativas? Uma esmeralda recolhida por um colombiano mal alimentado e suado estaria amaldiçoada? Alguns dizem que sim e recomendam que tais pedras sejam preparadas e purificadas de maneira especial antes de serem usadas em rituais mágicos. Já que as gemas podem ser "programadas" como os computadores, qualquer sentimento ruim ou abuso existente em sua coleta pode ficar impresso nelas e influenciar seu proprietário final. 

Para ficar livre de dúvidas quanto à origem, a autenticidade e o método de coleta das pedras, tente recolher as suas. É um processo muito simples. Pesquise em livrarias (principalmente as dos museus), bibliotecas e lojas de pedras para achar guias de áreas de coleta. Muitas minas possuem dias especiais em que colecionadores podem procurar na escória - freqüentemente rica em gemas - o que sobrou do trabalho do garimpeiro. Geralmente é cobrada uma pequena taxa como seguro de acidentes. Também existem várias áreas de coleta em terras do Estado ou da União que estão abertas a caçadores de pedras. Aquelas que se localizam nos parques nacionais são naturalmente tabu, enquanto outras em terras particulares exigem permissão, com antecedência, do proprietário. Planeje sua jornada e esteja preparado para qualquer tempo -chuva (agasalhos impermeáveis), sol escaldante (filtro solar, óculos escuros e um chapéu de abas largas) e mordidas de cobra (maleta de primeiros socorros). Também leve comida e água e qualquer outra coisa que achar útil. Leve um amigo também. Se está indo para áreas isoladas, avise os amigos de seu destino e de quando pretende voltar. 

Ferramentas simples - colher de pedreiro, picareta, pá pequena, peneiras, bolsas pequenas, garrafas ou frascos para colocar as pedras, talvez uma escova e uma faca - é tudo que precisa, além de uma sacola grande ou mochila para carregar tudo. Cavernas e minas precisam de capacetes, cordas, lanternas potentes e roupas especiais de proteção. Uma vez que tenha preparado tudo para sua jornada de coleta, celebre algum ritual para a Terra. Não precisa ser nada além de uma sintonização, uma oferenda e um agradecimento antecipado. Como existem infindáveis variedades de rituais que precedem a coleta, aqui vão dois exemplos: O primeiro é feito antes de partir: fique de pé diante do altar de pedras. Tenha na mão direita um exemplar da pedra que está procurando (se o tiver). Sintonize-se com ele e, por meio dele, com a Terra. Visualize imensas cavernas cheias de cristais brilhantes. Sinta as pedras vibrando com a terra, emitindo ou absorvendo energias. Visualize-se encontrando as pedras. Agradeça à Terra por seu sacrifício com palavras ou símbolos. Enquanto faz isso, saia com a pedra e enterre-a em qualquer lugar. Está terminado. O próximo exemplo pode servir para quando chegar ao local, ou se quiser celebrá-lo fora de casa, quando estiver se dirigindo para a área de coleta. Escolha algum objeto precioso: uma gema polida, uma pequena moeda de prata, algumas gotas de um óleo caro, vinho ou mel. Saia e vá para um lugar selvagem e ermo, ou para o local de coleta. Sente-se na Terra, repouse as mãos ao lado das coxas, endireite a coluna até ficar ereto, mas confortável. 

Sinta a Terra vibrando embaixo de você. Chame-a, peça permissão para coletar as pedras. Visualize-se recolhendo-as carinhosamente. Veja-se usando-as de forma positiva, em magias a favor da vida. Enterre sua oferenda no chão e, com uma atitude de reverência, comece sua jornada ou coleta. Esses rituais são eficazes? Um amigo me disse que sempre que celebrava um ritual antes da coleta obtinha bons resultados, mas quando o omitia, acontecia o oposto. Alguns rituais certamente são necessários. Os caçadores de pedras que não estão envolvidos com magia nunca pensariam em tal coisa, e mesmo assim realizam grandes descobertas. Os rituais são, todavia, um pré-requisito para nós que trabalhamos com magia. Não estamos aqui para "dominar e subjugar a Terra". Trabalhamos em harmonia com ela, principalmente quando estamos recolhendo alguns de seus tesouros. Logo, siga seu ritual e colete suas pedras mágicas. Boa mineração.

Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capitulo 6.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...