domingo, 18 de outubro de 2015

Magia das Pedras.

MAGIA DAS PEDRAS
Magia é transformação. 
Transformação é magia. 
Toda magia é mudança; 
toda mudança é mágica.

Pedras, cristais e metais, assim como cores, fragrâncias, formas, movimento, Terra, Ar, Água, Fogo, insetos, animais, nós mesmos, nosso planeta e nosso universo contêm energia. É essa energia que nos capacita a praticar a magia. Segundo o mago, a feiticeira, o xamã, o kahuna e a Suma Sacerdotisa, a energia provém da fonte primordial, original, a qual recebeu os nomes de "deusa", "Deus", "Suprema Divindade", "destino", além de muitos outros. Inumeráveis crenças conceberam complexas cronologias ritualísticas e lendas a respeito dessa energia. Ela é aquilo que é objeto de veneração em todas as religiões. 
Porém, na verdade, essa fonte de energia se encontra além de qualquer religião, teoria ou explicação. Ela simplesmente existe em todo lugar, dentro de nós e de nosso planeta. Aqueles que praticam a magia são simplesmente os que aprenderam a respeito dessa energia e sabem como fazê-la manifestar-se, sabem liberá-la e direcioná-la. Contrariamente ao que você possa ter ouvido dizer, a magia é um processo natural. Não se trata de coisa diabólica ou que lida com criaturas repugnantes, nem são os "anjos caídos" que nos auxiliam a sermos capazes de fazer magia. Essas são idéias de uma filosofia religiosa que abomina o individualismo. Num certo sentido, a magia é o verdadeiro individualismo, pois permite que nós, como indivíduos, exerçamos o controle de nossas vidas e trabalhemos para melhorá-las. A magia é "sobrenatural?" Não. O sobrenatural não existe. 

Pense um pouco nessa palavra: ela é formada pelos termos sobre, que significa extraordinário, fora de, diferente de, e natural. Fora da natureza? Diferente da natureza? 
De jeito nenhum! A magia é tão natural quanto uma pedra, tão real quanto nossa respiração, tão potente quanto o sol. A magia das pedras, o uso das energias nelas contidas para efetuar transformações, é um exemplo perfeito da naturalidade da magia, pois o que poderia ser mais orgânico do que uma pedra? Atualmente, a maioria das obras escritas sobre cristais e pedras se concentra no desenvolvimento espiritual e na cura; poucos tratam de qualquer outro aspecto da magia. Este livro é diferente: a magia está presente em cada página. Desenvolver a sensitividade, atrair amor e amizade, libertar-se de problemas sexuais, obter dinheiro e saúde, aperfeiçoar os poderes mentais, estimular a paz e a felicidade - estas são as maravilhas que podem ser criadas por meio dos poderes das pedras. A magia não é exercida pelo controle ou domínio da natureza. Esse é um ponto de vista de quem não é mago, é um remanescente da ideia de que "a magia é sobrenatural". Em magia, nós trabalhamos em harmonia com essas forças e, se ela for praticada de qualquer outra forma, será empobrecida e, muitas vezes, meramente um estímulo para a vaidade do mágico. Este capítulo examina alguns fundamentos da magia para que a Parte II do livro seja útil. Quando for necessário fazer uma "visualização", ou "direcionar o poder", ou "montar um altar de pedras", você saberá como fazê-lo. Todavia, como sempre friso em meus livros, escrevo (naturalmente) sobre o que funciona para mim e o que me deixa à vontade. Se meus rituais, símbolos ou processos mentais não combinam com você, pesquise e descubra outros. Lembre-se: a natureza é o mestre. A Natureza é um fenômeno de magia, é uma ilustração do livro universal de encantamentos. Se essas palavras escritas significam pouco para você, escute as pedras, o vento, o Fogo, a Água. Ouça e aprenda. 

Três Exigências 
Como mencionei em meu livro Earth Power (Poder da Terra), há três coisas que precisam existir para sermos bem-sucedidos em magia. São elas: 

Necessidade: É preciso existir uma necessidade. Geralmente, é algo que não pode ser satisfeito por outros meios. Atrair o amor, proteger seu lar, conseguir abrigo e outros objetivos materiais são exemplos elementares. Desejar um relacionamento ou uma casa nova não constituem necessidades. A necessidade é um espaço vazio em sua vida ou uma condição crítica (como uma doença ou perigo) que precisa de solução imediata. A magia preenche aquele vácuo ou corrige a condição e, dessa forma, satisfaz a necessidade. 

Emoção: Além da necessidade, é preciso haver emoção. Emoção é poder. "Ficar roxo de raiva" é um exemplo: seu rosto fica quente, o coração acelerado. Estas são manifestações de poder. Se você não estiver emocionalmente envolvido com sua necessidade, não será capaz de evocar poder suficiente de fonte alguma, nem de direcioná-lo para sua necessidade. Em outras palavras, sua magia não vai funcionar. Se, por exemplo, precisa passar num exame, mas bem lá no fundo não é isso que deseja, qualquer magia feita para melhorar suas chances vai falhar. 
A emoção liberta o poder para tornar real a necessidade. 

Conhecimento: Esse é o caminho da magia - as técnicas que usamos para evocar a energia dentro de nós mesmos, ou nos objetos da natureza, como pedras, e emiti-la na direção da necessidade mágica. O "saber" inclui visualização, fundamentos de rituais, concentração e realização do poder. Esse capítulo contém o início desse conhecimento. 
Se temos a necessidade e a emoção, mas não sabemos como usar essas coisas, seremos como o homem de Neanderthal que contemplasse um abridor de latas ou um computador. Não saberia usar essas ferramentas. Uma vez que a necessidade, a emoção e o saber estejam presentes, podemos iniciar a prática da magia. 

Moralidade em Magia 
Fazemos magia para melhorar nossas vidas e as de nossos amigos e pessoas queridas. A magia é feita com amor, não com ódio. É harmonia com a natureza, e não domínio. Muita gente se interessa por magia porque pensa que é um ótimo jeito de se livrar dos inimigos. A magia é encarada como uma arma de cólera e não como um instrumento de amor. O poder é neutro. A eletricidade, uma manifestação de poder, pode ser usada numa cirurgia a laser para salvar vidas ou para ativar uma cadeira elétrica e exterminá-las. A energia é a mesma coisa. Nossas intenções e necessidades determinam seus efeitos no mundo externo. A magia não é (não deveria ser) um instrumento de egoísmo, dominação, dor, medo, manipulação, prazer egoísta ou controle. Ao contrário, é a favor da vida, impregnada de amor, alegria, contentamento, prazer e crescimento. Como já disse, se eu tivesse muito ódio de alguém (o que nunca ocorreu), provavelmente lhe daria um soco em vez de enviar-lhe um feitiço. Alguns discordam de mim e já o deixaram bastante claro em aulas ou seminários. Acontece que logo desapareceram de circulação e nunca mais ouvi falar deles. Se enfiar o dedo no soquete quente de uma lâmpada, você leva um choque. Pratique a magia manipulatória e fique pior. A escolha é simplesmente sua. 

Você ou Eles 
É melhor fazer magia para provocar mudanças em si mesmo ou em sua vida antes de ajudar os outros. Dessa forma, aprenderá rapidamente como funciona e como exercê-la melhor. Não se trata de egoísmo. Sua vida é seu laboratório mágico. Uma vez que suas experiências tenham dado certo para você, pode aplicá-las nos outros. Quem confiaria num mago cuja vida é uma confusão, que deve na praça, está sempre doente ou sofre de insegurança? 

Visualização 
Você pode exercitar sua visualização. Feche os olhos e veja o rosto de seu melhor amigo ou sua roupa favorita. Entendeu? Visualização é simplesmente "ver" sem os olhos. 
A visualização mágica (ou criativa) consiste em formar retratos de sua necessidade mágica. Em outras palavras, nós "vemos" aquilo que ainda precisa vir a existir. De certa forma, essa visualização é o segredo para mover a energia em direção ao objetivo. Formar e aperfeiçoar a visualização mágica fica fácil com a prática. Se deseja trazer amor para sua vida, segure um quartzo cor-de-rosa e visualize a si mesmo envolvido nesse relacionamento. Embora não possa ver o rosto da outra pessoa (lembre-se: a magia não é manipulatória), veja-se feliz com ela. Deixe que a emoção de sua necessidade, bem como a necessidade em si, o envolvam em seu cálido abraço; então, "veja" sua energia interior fluindo para a pedra e para o ambiente, a fim de efetuar sua obra. Isso é visualização mágica. 

Energizando as pedras 
Antes de usá-las em magia, as pedras precisam ser "carregadas" ou "programadas" com energia. Isso é feito simplesmente segurando-a na mão emissora (geralmente a direita, ou a esquerda para canhotos), visualizando sua necessidade mágica e vertendo energia de seu corpo para a pedra. Esta energia é poder pessoal. Reside em todos nós e pode ser transferida de nossos corpos para as pedras, velas, metais e outros objetos, a fim de nos auxiliar a alcançar nossos objetivos mágicos. A transferência desta, ou de outras formas de energia natural, é o cerne da magia. Veja o poder fluindo para fora de seu corpo, por sua mão emissora e para o interior da pedra. Carregue-a com a energia de sua necessidade mágica - amor, dinheiro, poder, saúde. Quando sentir que a pedra está vibrando com seu poder pessoal, a carga está completa. Esse processo simples, efetuado antes de cada ritual, intensificará bastante os efeitos de sua magia com pedras. 

O Altar de Pedras 
Se quiser, faça sua magia - ao menos aquela que ocorre dentro de casa - num "altar de pedras ". É claro que não se trata de um lugar para adorarmos as pedras, mas de um local separado para a prática da magia. O altar ideal é montado apoiando-se uma grande placa de mármore, ou outra pedra qualquer, num tronco de árvore de superfície plana, numa cômoda, escrivaninha ou mesinha de centro. Este simples ato cria o altar em si, no qual você trabalhará com os instrumentos de magia com pedras. Caso contrário, qualquer mesa serve. Geralmente, colocamos objetos mágicos no altar. Podem ser "amuletos da sorte", pedras ou metais poderosos, como cristais grandes de quartzo, pedras-cruz, estaurolitas, magnetitas, fósseis, lava e opalas. Esse é o lugar para limpar e purificar as pedras, harmonizar-se com elas e fazer magia. Muitos dos encantamentos mencionados nesse livro envolvem o uso de pedras e velas, e é sobre esse altar de pedras que elas são acesas. Incenso, flores e outros objetos mágicos podem ser adicionados ao altar de pedras contanto que estejam em harmonia com a necessidade mágica, ou se você os considerar "objetos com poderes" - aquelas coisas que aumentam ou melhoram sua capacidade de evocar e enviar energia. O altar de pedras é um lugar de magia.

Texto extraído do Livro: Enciclopédia de Cristais - Scott Cunningham - capítulo 2.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...